Leituras

Breves comentários sobre leituras recentes

 

"Confesso que sou leitor compulsivo, fanático, inveterado. Confesso que gasto dinheiro demais com os livros. Que sinto prazer em entrar num sebo, numa livraria, numa biblioteca. Que os livros são o meu tormento e o meu céu."

Faço minhas as palavras de Gabriel Perissé.

Maio/2008

See no evil, de Robert Baer.

Ex-agente da CIA conta todos os podres da família real da Arábia Saudita (corrupção e financiamento ao terrorismo, dentre outros) e o poder que ela detém em Washington, graças à sua enorme disponibilidade para financiar lobistas e think tanks.

Abril/2008

Os miseráveis, de Vitor Hugo.

Uma obra extensa, típica da época em que livros eram publicados, capítulo por capítulo, em periódicos tais como jornais e revistas. As descrições dos miseráveis franceses - e o parisienses em particular - são aplicáveis aos miseráveis de hoje, em qualquer parte do mundo, sem a necessidade de alterar uma vírgula do texto. Clássico da literatura universal.