Planeta Intruso


INTRODUÇÃO


Queimar o Carma

É urna definição pitoresca muito usada no Oriente, do que acontece ao espírito ou alma que, através do sofri-mento e das vicissitudes humanas, consegue reduzir o fardo de suas obrigações cármicas do passado. Quando a dor, a humilhação e as decepções pungem os vossos espíritos através da carne sofredora, é certo que isso promove a queima imponderável do visco pernicioso que ainda está aderido ao perispírito como produto gerado pelo psiquismo invigilante. O sofrimento amargo é como o fogo purificador a queimar os resíduos cármico do perispírito. Muitos espíritos que, em seguida à sua desencarnação, caem especificamente nos charcos de purgação do astral inferior, chegam muitas vezes a se convencer de que estão envolvidos pelas chamas avassaladoras do inferno! Ante a natureza absorvente e cáustica dos fluidos desses charcos, eles funcionam como implacáveis desintegradores dos miasmas e visco venenosos incrustados na vestimenta perispiritual.


        Desde muito cedo o espírito do homem é condicionado gradativamente para o sofrimento, que vai purgando as impurezas do seu perispírito, e a isso a tradição oriental chama "queimar" o Carma, isto é, pagar uma ou mais prestações de uma grande dívida que contraiu. Quando o espírito se resigna à ação cármica retificadora, ajusta-se à Lei e esta desenvolve-lhe a vontade e orienta-lhe o sentimento para a futura configuração angélica. É como acontece à criança que, sob a orientação dos adultos e adquirindo confiança em suas pernas, ergue-se e caminha, para explorar melhor o mundo ao seu redor. Mesmo Jesus, quando curava os enfermos, recomendava-lhes que queimassem o Carma, dizendo-lhes: "Não peques mais, para que não te aconteça coisa pior". E dizia assim porque, enquanto os pecados "engendram" mais Carma doloroso para o futuro, as virtudes o queimam, porque libertam a alma do jugo da matéria e evitam que ela cometa novos desatinos. A recomendação de que a alma deve substituir continuamente o que é péssimo pelo que é bom, o falso pelo verdadeiro ou a violência pela paz, tem por principal objetivo modificar carmicamente o teor futuro de vossa vida, como procede o homem prudente e cuidadoso, em sua mocidade, para usufruir de uma velhice saudável e calma.


Relação Intima com o Paciente

Atualmente, devido ao estado moral e espiritual do cidadão terreno, a lei cármica ainda lhe preconiza um tratamento doloroso, à base de hipodérmicas, tubagem, cauterizações, drenos, operações ou extrações de órgãos combalidos, aplicações e ingestão de medicamentos repulsivos, tóxicos e lesivos, que funcionam como efeitos das causas culposas do passado.

 

Em face de haverem evoluído os métodos punitivos das leis humanas, com a abolição das torturas medievais, os médicos - muitas vezes sem que o saibam - funcionam como instrumentos de retificações cármicas nos seus pacientes. Aqui, o usurpador cruel do passado, que oprimia os seus adversários políticos, sofre atrozmente devido à chaga infecciosa e rebelde, que surge num órgão que foi operado precipitadamente; ali, é o velho inquisidor do "Santo Ofício" que, estirado no leito de luxuoso hospital, mostra-se completamente perfurado por hipodérmicas, com as carnes maceradas pelas seringas dos soros e transfusões de sangue, que pingam através de tubos suspensos de aparelhos especiais, como se fossem instrumentos de tortura; acolá, a feroz fazendeira, que se servia do fogo para supliciar os seus infelizes escravos, encontra-se transformada noutra figura humana submetida a terríveis cautérios e intervenções cruciantes, enquanto o seu coração combalido não permite a menor intervenção da anestesia para fazê-la esquecer o sofrimento!

 

Por isso, aqueles que conseguem curar-se pela Homeopatia e são eletivos para tratamento tão suave, devem-se considerar criaturas privilegiadas, pois que ficam a salvo da violência alopática. Os fatos de as criaturas ainda precisarem percorrer a "via-crúcis" dos consultórios médicos alopatas, submeterem-se a exames radiográficos, experimentações dolorosas, tratamentos espartanos e hospitalizações urgentes, enquanto os seus males se agravam dia a dia, sem dúvida, é porque ainda gemem sob um Carma penoso! 

Comments