Dia Internacional da Mulher

 HISTÓRICO
 
  O Dia Internacional da Mulher é comemorado desde o início do século 20. Em 1975, durante o Ano Internacional da Mulher, a Organização das Nações Unidas fixou a data em 8 de março. Desde então este é o dia escolhido para lembrar o longo caminho na conquista de direitos, obtidos por meio de lutas a que mulheres do mundo todo se dedicaram.

     Mas qual o motivo de se comemorar esta data em 8 de março? Essa origem possui versões distintas: uma disseminada mundialmente (mas com pouca fundamentação em documentos históricos) e outra mais polêmica (quase esquecida, mas com uma série de “provas”). Por via das dúvidas, apresentaremos um resumo das duas origens.

     A versão mais aceita conta que em 8 de março de 1857, em Nova Iorque, um incêndio criminoso matou 129 operárias, empregadas em uma indústria têxtil, que protestavam contra a excessiva carga de trabalho, os baixos salários (três vezes menor que os dos homens) e as péssimas condições de trabalho. Para conter a manifestação, a polícia e os patrões teriam trancado as portas da fábrica e colocado fogo no prédio, queimando todas as manifestantes. Essa é a versão que embasou as lutas de feministas nas décadas de 1960 e 70 e que serviu de inspiração para a criação da data oficial pela ONU, pela Unesco (em 1977) e pelo prefeito de Nova Iorque (em 1978).

     Nos últimos 20 anos, no entanto, diversas pesquisas têm apontado que o incêndio de 1857 nunca ocorreu, ou seja, é fictício. A pesquisadora canadense Renée Cóté deu início às discussões ao lançar, em 1984, o livro “O Dia Internacional da Mulher – os verdadeiros fatos e datas das misteriosas origens do 8 de março, até hoje confusas, maquiadas e esquecidas”. Na obra, a autora explicava que não encontrou em nenhum arquivo dos Estados Unidos, da Europa e do Canadá qualquer referência à greve de 1857. Nem os jornais da época comentaram o fato. A pesquisadora defende (assim como muitos outros estudos viriam a defender depois) que o incêndio criminoso foi um mito criado juntando diversas greves que ocorreram no início do século 20 com o incêndio que ocorreu em 25 de março de 1911, em Nova Iorque, matando 146 pessoas, entre mulheres e homens.

     O primeiro registro a respeito do incêndio de 1857 ocorreu em 1966, em uma publicação da Federação das Mulheres Comunistas da Alemanha Oriental. De lá para cá, o “mito” foi consolidado e novos fatos foram acrescentados por diversas entidades.

     Ultimamente tem-se defendido a teoria de que um dia dedicado às mulheres começou a ser comemorado nas organizações socialistas ao redor do mundo, a partir de 1909, sempre em datas próximas ao 8 de março. Um deles, ocorrido em 1917, serviu de estopim para a Revolução Russa. No Ocidente, o Dia Internacional da Mulher foi comemorado nas décadas de 1910 e 20, mas com o surgimento do nazismo na Alemanha, o triunfo do stalinismo na URSS, o declínio da social-democracia européia e o início da Segunda Guerra Mundial enterraram as manifestações das mulheres. Somente nos anos 60, o feminismo ganharia novo fôlego e todas as questões de igualdade entre gêneros voltariam à tona.

     A discussão a respeito da origem da data já gerou muita polêmica e não será concluída tão cedo. Independentemente disso, é importante valorizar cada vez mais o 8 de março como uma data para refletirmos as relações que estabelecemos em nossa sociedade e para lutarmos por condições iguais entre os sexos. Afinal, a exploração de mulheres ainda está longe de ter um fim.
 
MÚSICAS
 
01- Desconstruindo Amélia
Pitty e Martin
Já é tarde, tudo está certo
Cada coisa posta em seu lugar
Filho dorme, ela arruma o uniforme
Tudo pronto pra quando despertar

O ensejo a fez tão prendada
Ela foi educada pra cuidar e servir
De costume esquecia-se dela
Sempre a última a sair

Disfarça e segue em frente
Todo dia, até cansar
E eis que de repente ela resolve então mudar
Vira a mesa,
Assume o jogo
Faz questão de se cuidar
Nem serva, nem objeto
já não quer ser o outro
hoje ela é um também

A despeito de tanto mestrado
Ganha menos que o namorado
E não entende o porquê
Tem talento de equilibrista
ela é muitas, se você quer saber

Hoje aos trinta é melhor que aos dezoito
Nem Balzac poderia prever
Depois do lar, do trabalho e dos filhos
Ainda vai pra night ferver

Disfarça e segue em frente
Todo dia, até cansar
E eis que de repente ela resolve então mudar
Vira a mesa,
Assume o jogo
Faz questão de se cuidar
Nem serva, nem objeto
já não quer ser o outro
hoje ela é um também.


Conversando sobre a música:
- Que mudanças são apontadas pela música em relação à mulher?
- Que outras mudanças precisam ocorrer na sociedade para melhorar a vida das mulheres?
- De que forma homens e mulheres podem se ajudar para garantir uma vida mais digna e feliz?
 
 
02- Dias Melhores
Jota Quest
Vivemos esperando
Dias melhores
Dias de paz, dias a mais
Dias que não deixaremos
Para trás

Vivemos esperando
O dia em que
Seremos melhores
Melhores no amor
Melhores na dor
Melhores em tudo

Vivemos esperando
O dia em que seremos
Para sempre
Vivemos esperando
Dias melhores pra sempre
Dias melhores pra sempre

Vivemos esperando
O dia em que seremos
Para sempre
Vivemos esperando

Dias melhores
Pra sempre...(4x)

Pra sempre!
Sempre! Sempre! Sempre!...

Para pensar:
Homens e mulheres não são inimigos nem competidores.
Por isso se unem, constroem relacionamentos, lutam juntos. Não só esperam, mas também sonham e trabalham para viver dias melhores.
- Por que a luta das mulheres é também de todos os homens?
- Qual o sentido de comemorar esta data?
 
 
DINÂMICA
Mulheres na história

     Desde os tempos da Bíblia, existiram mulheres que se destacaram na defesa da vida e outras também o fizeram no anonimato.

     Mulheres governaram capitanias, participaram do movimento abolicionista, fundaram cidades, guerrearam, sofreram a tortura da Inquisição, fundaram partidos políticos, lutaram pela terra, por melhores condições de trabalho, por creches e escolas para seus filhos, pela não violência... quase sempre ao lado de homens, nunca sozinhas. No entanto, seus nomes não estão nos livros dos colégios, foram esquecidas pela história oficial.

     Procure fazer uma pesquisa sobre mulheres que se destacaram lutando em defesa da vida, na história passada, atual e de sua comunidade. Crie um painel com seus nomes, sua luta e a mensagem: A luta das mulheres é a luta de todos nós. É a luta pela vida.

     Sugerimos alguns nomes como: Ir Dorothy Stang, Rigoberta Menchú, Margarida Maria Alves, Rosa Parks...

     Algum material pode ser encontrado no site: http://www.mulher500.org.br/
 
 
 
MENSAGEM
 
 
Homenagem à Mulher
Francisco Carneiro Barbosa
Itapipoca - CE

Peço a santa inspiração
à Virgem de Nazaré
pra recitar nesse dia
com amor e muita fé,
traçando em poesia
homenagem a você mulher.

Você que é acima de tudo
feita para ser amada
porém, nunca e jamais
deve ser desclassificada
nem tão pouco viver
para ser humilhada.

Você que é o ser mais puro
que o nosso Deus já inventou
É o presente mais lindo
Que o homem já ganhou
é a flor mais perfumada
Que no mundo já brotou.

O homem que reconhece
a grandeza do Criador
torna-se como uma árvore
onde você é a flor
que desabrocha e perfuma
a beleza do amor.

Existe uma idéia machista
um pensamento equivocado
de que o espaço do homem
por você foi roubado
mas é puro preconceito
que você conquistou o direito
Que há tempos foi negado.

Digo, afirmo e repito
E creio que não vou mudar
Na competência feminina
Eu sempre vou acreditar
Pois a mulher é uma estrela
Que não para de brilhar.

Mulher você é além de tudo
a criação soberana
O complemento mais lindo
de toda a vida humana
sendo para cada homem
a coisa mais bacana.

Você é tão importante
Que na tristeza nos alegra
Na solidão nos acolhe
E no vazio nos integra
Você sabe ser carinhosa
Amiga e colega.

Tu és a voz da sabedoria
Não é um ser qualquer
Tens o corpo maravilhoso
Sua voz linda é
Dou obrigado ao Senhor Deus
Por ter te feito mulher.

Todas vocês mulheres
São jóias valiosas
O mundo sendo um jardim
Vocês são botões de rosas.
 
 

 
 
Comments