Professora da Sala de Recurso Multifuncional

   Dados Qualitativos
A professora organiza o Plano de Atendimento Educacional Especializado através de: Resumo do caso - informações do aluno; Objetivos - o que quer alcançar no período de atendimento; Ações e estratégias - o que usar no trabalho; Recursos e materiais - listagem do material a ser utilizado; Organização dos atendimentos - horários e outros atendimentos recebidos; Resultado esperado - o que pretende atingir. 
   A professora relata que o seu trabalho tem uma boa participação da família, tanto na assiduidade quanto nas informações; o aluno recebe o atendimento na SRM no contraturno da escola comum.
   O AEE dispende mais tempo no atendimento ao aluno, atendendo aluno com deficiência mental, baixa visão, cego, surdez, deficiência múltipla e aluno com transtorno global do desenvolvimento. Dos alunos atendidos na sala multifuncional 5 são da escola onde a sala está localizada e 17 são de outras escolas. Estes alunos são encaminhados pela gestora da Educação especial.
   De acordo com a professora da SRM o que diferencia o trabalho desenvolvido pelo professor de sala de aula comum por ser um atendimento mais individualizado ou em pequenos grupos dentro das especificidades de cada deficiência, trabalhando os pré requisitos necessários para que o aluno possa participar das atividades propostas em sala de aula.
   Antes de trabalhar na SRM a professora teve experiência em escola comum, a mesma tem especialização em Educação Especial e em AEE; a mesma pensa que o profissional para atuar na SRM deve ter uma formação em educação especial, especialmente em AEE.
   Dos recursos da tecnologia assistiva disponíveis na SRM e que são utilizados pela professora estão engrossador para lápis, escova de dentes, pincéis, alfabeto móvel em tamanhos diferentes, prancha de comunicação com símbolos gráficos, fotográficos, palavras e letras, jogos com sinalização Braille ou relevo, CDs ou softwares em libras e português.
   De acordo com a entrevista da professora da SRM os recurso a seguir não estão disponíveis na sua sala: órtese para fixar lápis, ponteira de boca ou cabeça, tesoura mola, mobiliário adequado ao aluno com deficiência física, vocalizadores em vários formatos e modos de acesso às mensagens, softwares para comunicação alternativa e de pranchas dinâmicas teclados virtuais de varredura, teclados de diferentes tamanhos e programáveis, colméia de acrílico para teclado, mouses de diferentes formatos, dispositivos para movimentação e posicionamento de cursor para movimentos da cabeça, monitor de tecla de toque, software editor de texto com símbolos gráficos e retorno de voz, software de OCR e ampliação de tela, reglete, alfabeto Braille, caderno para escrita ampliada, lupa com e sem luz, lupa eletrônica, guia para assinatura, máquina de escrever em Braille, impressora Braille, sorobã, calculadora com retorno auditivo, bengalas dobráveis, relógio com retorno auditivo, dicionário em libras, softwares com banco de imagens para auxiliar o estudo de LIBRAS. Dos materiais disponíveis na sala multifuncional a professora utiliza engrossador para lápis, alfabeto móvel, plano inclinado, jogos para alunos com deficiência física, prancha de comunicação, reglete, alfabeto Braille, sorobã, jogos com sinalização em Braille e relevo.
 
Dados Quantitativos dos alunos atendidos na SRM
 

DM/I

Baixa visão

Cego

Surdo

Def. Múltipla

Transt. Global do Desenvolvimento

11

01

02

01

01

06

 

 
Alunos da escola onde está localizada a SRM - 05
Alunos encaminhados de outras escolas - 17 
ĉ
Solenir Olidio Pires Vareiro,
13 de abr de 2010 05:52
Comments