Regras Orientação

O meu amigo e colega Francisco Cribari-Neto da UFPE me cedeu as regras de orientação que ele distribui aos seus candidatos/as a orientandos/as. Gostei muito, e faço minhas as suas palavras com algumas pequenas modificações e acréscimos:
  1. Eu sou uma pessoa muito ocupada. Use o tempo que você gastar comigo de forma eficiente. De preferência, traga anotações e perguntas já elaboradas.
  2. Seja pontual. Sempre.
  3. Participe das atividades do grupo de forma ativa e digna. Aproveite os seminários que organizamos, e demonstre respeito pelo/a palestrante prestando atenção. Falar ou digitar mensagens ao celular, bem como usar um notebook ou cortar as unhas dos pés durante um seminário são atitudes extremamente rudes.
  4. Deu aquela vontade de "trocar uma ideia" com o orientador pelo bate-papo? Pense bem antes de fazê-lo. Pense muito. Pensou? Pense de novo. Antes de começar, responda-se estas perguntas:
    1. É realmente necessário?
    2. O assunto não pode esperar até encontrá-lo pessoalmente?
    3. O assunto não pode ser tratado por email?
  5. Busque artigos relacionados ao nosso trabalho conjunto no ISI Web of Knowledge, no Portal de Periodicos da Capes, no arXiv e em outras bases pertinentes. Explore essas ferramentas e aprenda a usar os recursos que elas oferecem.
  6. Eu espero que você me “puxe” ao longo do processo de orientação. Ou seja, eu espero que você tenha a iniciativa de me procurar, de agendar conversas comigo, de me trazer resultados e de me procurar para discussões. Tenha iniciativa. Isso é primordial.
  7. Eu espero que você tenha destreza computacional. Em particular, quando alguma dificuldade computacional se apresentar, procure resolvê-la e não meramente encontrar alguns “contornos”. Busque sempre a melhor solução. Não seja imediatista. Boas soluções são fruto de trabalho, paciência, perseverância e tranquilidade.
  8. Nunca se desespere. É natural que haja várias dificuldades ao longo do caminho. Nesses momentos, conte com a minha orientação e experiência.
  9. Pode haver mudanças de rumo ou de ênfase ao longo do trabalho. Os resultados ditarão os melhores caminhos.
  10. Caso haja artigos oriundos da nossa parceria, a ordem dos autores nos mesmos seguirá ordenamento alfabético dos sobrenomes. Tal ordenamento poderá ser alterado em circunstâncias especiais. Em particular, se você demonstrar muito pouca independência, o ordenamento poderá ser revertido a meu favor. Se você demonstrar muita independência e for capaz de desbravar caminhos por conta própria, visualizar soluções, implementá-las e avançar a pesquisa além do esperado, o ordenamento dos nomes poderá ser alterado a seu favor. Em condições normais, vale o ordenamento alfabético. A decisão ficará por minha conta.
  11. Use o nosso servidor de versões. "O disco do meu computador deu defeito" ou "esqueci o pen-drive em casa" não serão aceitas como desculpas.
  12. Seja econômico com o uso das nossas dependências. Os recursos que estão ao seu dispor são fruto de muito esforço.
  13. Ao final da elaboração do trabalho  da sua dissertação, tese ou trabalho de qualquer tipo eu espero receber os programas computacionais que você utilizou (devidamente organizados e comentados), os dados (se houver), os gráficos (se houver, e preferencialmente tanto em formato PostScript quanto PDF), e os arquivos LaTeX e Beamer.
  14. No caso de publicação artigos, a escolha dos periódicos será feita por mim, após consulta a você. Idealmente, faremos a escolha de forma conjunta.
  15. Eu espero contar com a sua colaboração quando dos processos de revisão dos artigos submetidos, mesmo que você já tenha deixado a Universidade. Você assume, assim, o compromisso de participar ativamente das revisões dos artigos após o recebimentos dos pareceres.
  16. Lembre que a orientação constitui parceria científica. O objetivo final é comum: produzir novos conhecimentos, apresentá-los à comunidade científica e trabalhar para que sejam assimilados. A defesa de sua dissertação ou tese não é o objetivo final da parceria, mas sim uma formalidade.
  17. Escreva com esmero, precisão e rigor. Trate a gramática com carinho. Em particular, acerte as concordâncias verbais e jamais inclua uma vírgula entre sujeito e verbo. Não use abreviações que ainda não foram definidas. Mantenha consistência na notação. Crie a sua notação e seja consistente. Se você consultar vários artigos e livros, modifique quaisquer notações que encontrar para que sejam compatíveis com a que você está adotando.
  18. Questione-se sobre todos os resultados obtidos. Tudo em nosso trabalho deve ser fruto de questionamento e reflexão.
  19. Só me entregue algum material para ler depois de você tê-lo lido e depurado-o algumas vezes. Lembre-se que orientador não é corretor ortográfico. Quanto mais eu tiver que me preocupar com erros de digitação e redação inadequada, menos eu focarei nos assuntos centrais do seu material. Trabalhe para sentir-se orgulhoso da sua produção, nunca menos do que isso.
  20. Procure sempre melhorar o seu domínio da língua inglesa. Isso trará recompensas ao longo da nossa parceria e, principalmente, no futuro.
  21. Tenha personalidade, mas nunca menospreze a minha experiência. Há de haver alguma vantagem em se ter poucos cabelos, e ainda mais grisalhos.
  22. O forum definitivo para decidir se as demais regras estão ou não sendo respeitadas/atendidas/entendidas é o meu próprio julgamento (contribuição de Fabio Machado).
Comments