Ismaília de Moura Nunes

Cadeira: 03

Patrona: Helena Antipoff

Natural de Piumhi, escritora, professora, Engenheira Civil, Sanitarista e Urbanista pela UFMG, Pós-graduada em Urbanismo pelo Instituto Politécnico de Milão, Itália.

       Atuação Profissional


Engenheira aposentada da Prefeitura de Belo Horizonte

Professora aposentada da Escola de Arquitetura da UFMG

Ex-Professora de História da Arte da Escola de Biblioteconomia de Minas Gerais, do Colégio Sacré-Coeur de Jesus de Belo Horizonte e do Centro Brasileiro de Cultura Italiana de Belo Horizonte

 

Academias e Institutos

Membro efetivo do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais (IHGMG),

da Academia Municipalista de Letras  de  Minas  Gerais (AMULMI G),

Arcádia de Minas Gerais,

Academia Feminina Mineira de Letras (AFEMIL).

 

Livros e publicações

Autora do livro "História, Arte Literatura" (2004)

Participante do livro "Memória de Ruas", publicado pela Prefeitura de Belo Horizonte (1992)

Trabalhos publicados em Revistas do IHGMG, Antologias e Coletâneas da AMULMIG, Revistas da Arcádia de Minas Gerais, jornais diversos

“A República esquecida em Belo Horizonte”. In: Boletim do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais, 1993.

“A Toponímia de Belo Horizonte”. In: GOMES, Leonardo José de Magalhães (org.). Dicionário Toponímico da Cidade de Belo Horizonte. Belo Horizonte: PBH/SMC/MHAB, 1992.

“Capistrano de Abreu: discurso de posse no IHGMG”. In: Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais, n. XXI. 1991.

“Aspectos históricos de Belo Horizonte”. In: Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais, n. XXI. 1991.

“A propósito do centenário de uma decisão histórica”. In: Boletim do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais, 1991.

“Washington e Belo Horizonte”. In: Engenharia e Arquitetura, n. 53, 1975/ SUPLEMENTO ESPECIAL DO MINAS GERAIS, 1982.

“Em defesa do Patrimônio Histórico de Belo Horizonte”. In: Jornal da SME, n. 9, 1977.

“Influência Italiana na Cultura Brasileira”. In: Engenharia e Arquitetura, n. 57, 1976.

“Fernão Dias: plantador de cidades”. In: Engenharia e Arquitetura, n. 52, 1975.

“O Urbanismo e a Família Bonaparte”. In: Engenharia e Arquitetura, n. 50, 1974.

“A destruição progressiva das áreas verdes em Belo Horizonte”. In: Informador das Construções, n. 549, 1967.

 

Distinções acadêmicas e culturais

Personalidade Cultural de 2004 (União Brasileira de Escritores)

Medalhas de Santos Dumont (graus prata e ouro),

Medalha de Honra e Grande Medalha da Inconfidência,

Medalha do Centenário do Palácio da Liberdade (Governo do Estado de Minas Gerais)

Medalhas João Pinheiro e Israel Pinheiro, comenda da Ordem do Almocafre (IHGMG)

Medalha da Arcádia de Minas Gerais

Medalha de Honra ao Mérito pelo InBrasCI - Instituto Brasileiro das Culturas Internacionais