CONTEXTO

Por que organizações falham ao tentar inovar?

  • Não entendem o papel e as estruturas da inovação;
  • Apenas entendem a inovação como algo enclausurado em uma estrutura ou área, quando na verdade ela deve ser transversal, incorporada no mindset da organização, parte da cultura;
  • Focam no produto e não processo e sua governança, dimensionando e direcionando as estratégias de forma equivocada;
  • Olham a inovação com um processo circular (como os outros), quando na verdade ela deve ser encarada como um processo em espiral, que se modifica e evolui a cada iteração;
  • Além, é claro, da falha ser uma parte inerente do processo de “tentar algo novo”, o que fala muito sobre o modelo mental da organização;

Esses pontos nos colocam na posição de questionadores, não apenas de como os processos devem ser implementados e executados, mas também dos próprios modelos estruturais e seus processos de tomada de decisão trazendo a luz a necessidade de um novo tipo de organização. O modelo de organizações vivas vem em resposta a esses anseios, trazendo um olhar sistêmico acerca de como empoderar essas instituições a se tornarem organismos vivos que aprendem e evoluem em processo, cultura, governança e, de uma forma sustentável, lidam com a inovação e um posicionamento de vanguarda.

OBJETIVOS ESTRATÉGICOS

Nessa academia, abordaremos o conceito de organização viva como uma organização que é capaz de aprender e evoluir sob 3 pilares:

  1. Tecnologia & Infraestrutura,
  2. Governança & Processos
  3. Pessoas.

Além de olharmos a sinergia entre os 3 pilares para a criação desse ambiente, trabalharemos cada um individualmente. No pilar de Tecnologia e Infraestrutura abordaremos brevemente alguns conceitos de espaços criativos que dão certo e como identificar sinergias e caminhos de transição de um espaço inerte para um espaço vivo.

No pilar de Governança e Processos trabalharemos novos modelos de organização com base nas tendências sociais e de mercado. Usaremos o conceito de gestão fluida, organizações flat, Intergeracionalidade e revolução tecnológica.

Nosso maior foco será no Pilar de Pessoas e na construção do agente de mudança como executor dos processos e governança da organização direcionando a cultura e evolução daquela organização.

Nosso processo traz conteúdo expositivo, ferramentas e metodologias práticas de avaliação, sessões de aplicação das metodologias.

PÚBLICO ALVO

Startups, pessoas interessadas na temática ou profissionais que buscam inovação na geração de soluções tendo em vista a utilização da inovação como fator sustentável de geração de competitividade para sua organização, como reposicionamento e/ou reinvenção.

METODOLOGIA IECEI

A metodologia IECEI da FAB ACADEMY está baseada nos seguintes princípios: Inspirar, Engajar, Conectar, Empoderar e Impactar. Nessa academia trabalharemos a inspiração por meio da apresentação de cases e exemplos práticos, o engajamento pelo envolvimento dos participantes em processos de aprendizagem ativa no diagnóstico e construção de soluções para as organizações presentes e o empoderamento pela apresentação dos principais conceitos e processos da área. As conexões serão estabelecidas entre os vários participantes da academia e empreendedores do FABWORK e o impacto será causado pela capacitação dos participantes, troca e formação de rede.

O QUE VOCÊ VAI APRENDER

Encontro #1 (4h): 26 de outubro das 19h às 22h

. Conceitos de Learning Organizations;

. Por que empresas falham ao inovar;

. Principais armadilhas da inovação;

. Exemplos e cases;

. Dinâmicas e discussões;

Encontro #2 (4h): 27 de outubro das 9h às 12h

. Recapitulação dos conceitos e técnicas;

. Metodologias de diagnóstico e soluções;

. Práticas e dinâmicas;

Encontro #3 (via agendamento)

Mentoria – 1 hora por participante marcado no cronograma a ser disponibilizado.

TRANSFORMADOR

Ruy é Head of Innovation and Ecosystem Engineer na Flying Rhino. Com quase 10 anos de experiência em Inovação, Empreendedorismo e Impacto trabalhando em 4 continentes tem seu foco na transformação de organizações em organismos vivos, capazes de aprender, evoluir e inovar em um ambiente que pede por mudanças constantes.

Em quase 7 anos de operação foram

    • Mais de 40 projetos de planejamento e implementação da estratégia;
    • Mais de 20 projetos de Deep Innovation em produtos, serviços e experiências;
    • Mais de 40 startups acompanhadas da ideação até a escala;
    • Mais de 600 horas de mentoria para empreendedores e empresários;
    • Mais de 900 horas de workshops entregues;