FREDERICO ROCHAFERREIRA
Membro da Oxford Philosophical Society e do Institute of Philosophy 







https://sites.google.com/a/sitefilosofico.com/sitefilosofico-com/home/afacenitffgSssX..jpg
Em 28/02/2016
FREDERICO ROCHAFERREIRA

Este site foi pensado para expor algumas reflexões filosóficas, o senso crítico, porém, me obriga a algumas observações sociais, falo dos desvios éticos e morais tão comuns na sociedade brasileira. Outrossim, este autor não está comprometido com nenhuma corrente  filosófica, método ou ideologia, a não ser com as duas ordens de razão a que submete seus escritos e o que deseja é mais que a simples leitura, mas  a reflexão e a formação do espírito crítico em cada leitor
Contato: frederico@sitefilosofico.com



https://sites.google.com/a/sitefilosofico.com/sitefilosofico-com/home/edimburg.png





POR QUE A FILOSOFIA?

Por Frederico Rochaferreira


Porque todos nós temos perguntas, muitas, que certamente no curto período da existência não obteremos resposta, o filósofo, porém, não as deixa de investigar, por isso, mesmo não possuindo todas as respostas, tem sempre respostas que vão além do pensamento vulgar, capazes de demonstrar e fazer compreender à luz da razão, muitos enigmas da natureza do ser e da história dos homens, que para muitos, permanecerão enigmas. 

Certamente que muitos enigmas, assim permanecerão por um bom tempo, como por exemplo, a origem do homem e qual o seu propósito na Terra ou o objetivo de sua existência, essas são respostas que apesar dos esforços de investigação, definitivamente ainda não possuímos respostas, porque, quando olhamos para trás não encontramos evidências de nós, o que nos leva a supor que somos uma espécie em exílio, que não somos autóctone, onde a vida, quando posta a exame parece não fazer sentido, já que tudo aquilo que somos impulsionados a construir; seja bens físicos ou metafísicos, segundo a compreensão, terminará inexorável e definitivamente com o fim de nós e de nossos descendentes, sequer nossas raízes familiares somos capazes de rastrear mais profundamente. 

Agora, esse fim, que regra geral nos parece claro e definitivo, esse "nada" para onde somos tragados geração após geração, pode assim não ser, porque o "nada", não existe, é apenas um conceito criado pelo homem e por não existir a possibilidade do “nada”, não existe a possibilidade do fim. Portanto, o que buscamos é a possibilidade real de em nivelando nossa razão à razão natural, compreender, que tudo aquilo que finda por nosso entendimento, permanece indefinidamente, por sua natureza.

Essas são questões capitais da filosofia e sobre elas o filósofo se debruça, as reflete e as pesquisa, mesmo sabendo que a grandeza das investigações pode facilmente ultrapassar o período de sua existência, mas entende o filósofo que dentre as fases da vida, investigar, ir em busca de respostas, esta é a fase da vida onde a vida se objetiva no ser.







http://www.sitefilosofico.com/urna-eletronica