O Blog!

Todos os Posts

Recuperando a senha de administrador do Wordpress

postado em 28 de fev de 2015 04:33 por Cristiano Guilherme Oliveira Silva

Senha

Com uma crescente constante na demanda de sites Wordpress, aumentou, consequentemente, o número de ataques ao sistema. A ideia de um ataque em massa normalmente é baseado em tentar forçar a senha do usuário “admin”. Além disso, é bem provável que você que administra diversos sites ou que utilizou uma senha forte bastante incomum acabe esquecendo suas credenciais de administrador do sistema.

Pensando em ambas as situações, mostraremos quatro maneiras diferentes de como reaver sua senha de administrador do Wordpress. Veja qual delas atende melhor à sua necessidade:

1. Recuperando a senha por meio do link "perdeu sua senha?"

Login Administrador Wordpress

Na melhor das situações, a única que coisa que você precisará fazer é clicar no botão "perdeu sua senha?" e, em seguida, digitar seu endereço de e-mail cadastrado na conta de administrador. Na tela seguinte, clique em "obter nova senha" e uma mensagem com o link para redefinição da senha será enviada para o seu e-mail.

2. Recuperando a senha sem ter acesso ao e-mail do administrador

E se você não lembra ou não tem mais acesso ao e-mail cadastrado no Wordpress? Obviamente, neste cenário, de nada adiantará tentar a opção anterior, pois, por padrão, o Wordpress envia a recuperação de senha do administrador apenas por e-mail. Entretando, como alternativa, você pode realizar a alteração da senha via FTP.

Primeiro, acesse o seu servidor via FTP e navegue até o diretório de instalação do seu site WordPress. Em seguida, navegue até o diretório do template ativo, provavelmente localizado em "/wp_content/themes/temax" e faça o download do arquivo "functions.php" - todo tema instalado no Wordpress possui esse arquivo.

FTP Wordpress

Utilize um editor de textos para editar o arquivo (sugerimos o Notepad++). 

Vamos utilizar a função "wp_set_password(‘string’, uid)", que é uma função usada para definir o “string” como senha de acesso para o usuário cujo ID de usuário é “uid”.

Na linha seguinte da tag de abertura do PHP insira o seguinte código:

wp_set_password ('suanovasenha', 1);

Seguindo o exemplo acima, substitua "suanovasenha" pela senha que deseja atribuir ao usuário "admin". Depois de editar o arquivo, mande-o de volta via FTP para pasta do template.

Agora, acesse a página de login do WordPress normalmente (“seusite.com.br/wp-login.php“), digite seu nome de usuário do superusuário (na maioria dos casos “admin”) e preencha o campo de senha com a nova senha definida anteriormente.

Você será redirecionado ao painel do WordPress. Antes de redefinir a senha é preciso remover a função inserida no arquivo functions.php.

3. Recuperar a senha pelo phpMyAdmin

A grande maioria das empresas de hospedagem, principalmente aquelas que comercializam planos gerenciados por cPanel/Plesk, oferecem acesso ao phpMyAdmin gratuitamente. Uma vez conectado ao serviço, selecione o banco de dados que está sendo usado pela instalação do seu Wordpress.

Você deve encontrar a tabela chamada “wp-users”. É nesta tabela que encontraremos as entradas que serão editadas para trocar as senhas dos usuários, incluindo o administrador.

PHPMyAdmin

Normalmente, o usuário "admin" é o primeiro da lista com id=1. Selecione essa linha e clique no ícone de edição.

Procure pela linha chamada "user_pass". Aqui, na coluna "função", selecione MD5. Agora vá até o campo valor, digite uma nova senha para o usuário e depois cliquem em "Executar".

Recuperar senha com PHPMyAdmin

Também é aconselhável que você aproveite para editar o campo valor da linha "user_login". Assim você diminui as chances de uma invasão pelo mesmo motivo.

4. Como recuperar a senha com o seu site já comprometido

Esse é o pior cenário que um administrador de site em Wordpress pode ter que enfrentar. Nesse caso já é bem provável que você tenha sido vítima de um arquivo de instalação ou algum cookie malicioso.

Infelizmente, quem se sai melhor nessas circunstâncias são extamente aqueles que mantém as boas práticas de backup e, portanto, correm menos risco de grandes prejuízos com a perda de dados.

Ainda assim, você pode recorrer a tentativas de recuperar seu acesso ao e-mail cadastrado. Aqui cabe uma dica: procure sempre utilizar e-mails de domínio próprio (e não Outlook, Gmail, Yahoo, etc.), pois caso haja algum contratempo você poderá contar com o apoio da sua empresa de hospedagem para, quem sabe, conseguir reaver suas contas de e-mail comprometidas.


Matéria completa: http://canaltech.com.br/tutorial/internet/Recuperando-a-senha-de-administrador-do-Wordpress/#ixzz3T2gaA6Gi
O conteúdo do Canaltech é protegido sob a licença Creative Commons (CC BY-NC-ND). Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

Fonte: CanalTech - Por Renato Pinheiro RSS | 19.03.2014 às 11h28

Permissão negada ao acessar pasta compartilhada

postado em 8 de fev de 2015 06:19 por Cristiano Guilherme Oliveira Silva

This is how to delete the saved credentials of PC1 on PC2:

On PC2 in command prompt :

C:\>control keymgr.dll

The Credential Manager appears :

enter image description here

Move to Windows Credentials and remove the legacy login credentials.

Access the shared folder again and enter the permitted login credentials.

In windows server 2012, you might need to restart the Workstation service.

2 métodos de realizar backup e restaurr o arquivo autocomplete do Outlook no office 2013 e 2010

postado em 11 de jan de 2015 04:27 por Cristiano Guilherme Oliveira Silva

Método 1:

Backing up and restoring the AutoComplete cache of Outlook 2010 and Outlook 2013

When I was still using Outlook 2007, I could back up my AutoComplete cache by copying the nk2-file and then reuse it on another computer.

Now that I’m on Outlook 2013, I no longer have this file but the AutoComplete feature still works.

Where is the AutoComplete being cached now and how can I back it up in a way that I can also restore it in the future when needed?

AutoComplete buttonSince Outlook 2010, the AutoComplete cache is being stored within your mailbox itself and is no longer a separate file.

This means that when you are using an Exchange account, you’ll have the same AutoComplete cache on each computer where you are using Outlook or Outlook Web App (OWA) to access your mailbox.

For POP3, IMAP, Exchange Active Sync (EAS) and Outlook Hotmail Connector accounts, this is not the case as this information isn’t synchronized with the mail server.

MFCMAPI

MFCMAPI buttonIn order to backup and restore the AutoComplete cache in Outlook 2010 and Outlook 2013, you’ll need to make use of MFCMAPI. This is because the AutoComplete information is stored as a “hidden message” within your mailbox or pst-file.

MFCMAPI is a low-level editing tool to access your mailbox data. You can do some really great things with it, but you can also easily do large irreversible damage to your mailbox so it is important that you make a backup first and follow the below instructions carefully.

You can download MFCMAPI from Microsoft’s Open Source Website CodePlex. When you are using the 64-bit version of Outlook, make sure you download theMFCMAPI 64-bit executable version instead.

It is being developed by Stephen Griffin who is a Senior Escalation Engineer in Developer Support at Microsoft focusing on Outlook and Exchange Server APIs (in other words: this is a very reliable application source).

Backing up the AutoComplete cache

To create a backup of your AutoComplete cache, use the following steps.

  1. Close Outlook. This is important because your AutoComplete cache is being saved when you close Outlook.
  2. Open MFCMAPI.
  3. Accept any dialog prompts to get to the main window of MFCMAPI.
  4. Choose: Session-> Logon…

    MFCMAPI - Session-> Logon... (click on image to enlarge)
    Click on image to enlarge.

  5. Select the mail profile for which you want to change a mailbox’s display name.
    If you are unfamiliar with this dialog, simply press OK.

    Choose Profile dialog box of Outlook.

  6. In the top-part of MFCMAPI you should now see all your configured mailboxes and connected pst-files. Double click on the the mailbox for which you want to backup the AutoComplete list.
  7. In the Navigation Pane on the left, expand the folder list called “Root – Mailbox” or “Root Container”.
  8. Expand the folder list called “Top Information Store”, “IPM_SUBTREE” or “Top of Outlook data file”.
  9. You should now see your Inbox folder. Right click on it and choose: Open associated contents table.

    MFCMAPI - Inbox - Open associated contents table (click on image to enlarge)
    Click on image to enlarge.

  10. In the new dialog that opens up, locate the message with the subject:IPM.Configuration.AutoComplete

    MFCMAPI - Hidden Contents - IPM.Configuration.Autocomplete (click on image to enlarge)
    Click on image to enlarge.

  11. Right click on this message and choose: Export message…
  12. From the “Format to save” dropdown list select “MSG file (UNICODE)” and click OK.
  13. Select the folder where you want to save the message. You are free to rename the file to for instance: AutoComplete-mailboxname.msg
  14. In the CopyTo dialog to set the Interface and Flags, simply press OK.
  15. In the Tags to Exclude dialog, simply press OK as well.
  16. Close all open dialogs to close MFCMAPI or repeat steps 6 to 15 for any other mailbox that you have configured in Outlook and wish to backup the AutoComplete Cache for.

Restoring the AutoComplete cache

To restore your saved AutoComplete cache, use the following steps.

  1. Follow steps 1 to 9 of the backup process mentioned above.
  2. If you already see a message called IPM.Configuration.AutoComplete listed here, export it as explained in the backup section and then delete it from you mailbox:
    1. Right click on the message IPM.Configuration.AutoComplete
    2. Choose: Delete message.
    3. From the Deletion style drop down list select “Permanent deletion (deletes to deleted item retention if supported)” and click OK.
  3. From the menu bar select: Folder-> Import-> From MSG…

    MFCMAPI - Hidden Contents - Import From MSG... (click on image to enlarge)
    Click on image to enlarge.

  4. Browse to and select your saved AutoComplete file and press Open.
  5. Verify that the “Load style” dropdown list is set to: Load message into current folder.
  6. Press OK.
  7. Close all open dialogs to close MFCMAPI or repeat steps 1 to 6 for any other mailbox that you have configured in Outlook and wish to restore the AutoComplete Cache for.

Special note for POP3 accounts

When you are using a POP3 account, you can reuse your original pst-file on another computer or when reconfiguring the account without losing your AutoComplete cache. However, it is important that you do this in the correct way or the list will still be lost.

For instructions see: Restoring a pst-file of a POP3 account on a new computer

Restoring the AutoComplete list from the RoamCache folder

If you no longer have access to your previously configured account but do have a backup of your RoamCache folder, then it may also be possible to still restore your AutoComplete list.

For instructions see: Backup and restore the Outlook’s RoamCache folder


Fonte: http://www.msoutlook.info/question/backup-and-restore-autocomplete


Método 2:


Outlook 2013 | 2010 - Export Auto Fill / Auto Complete data

This document will assist with the locating and saving a AutoFill / AutoComplete file in Outlook 2013.

OFFICE 365: This document contains information about how to export data that will not be migrated to Office 365 prior to the transition. For a complete list of data that will and will not be migrated to Office 365, please click here. For guidance on how to import and export data that will not be migrated to Office 365 from your email client, see: Office 365 - Handling locally stored data from your client during the transition

Note: This document will help you locate the auto complete Stream_Autocomplete file associate with your Outlook account, for outlook 2010 and Outlook 2013 using Windows 7 and 8/8.1. The path where the file is stored is C:\Users\*username*\AppData\Local\Microsoft\Outlook\RoamCache. Below are directions on how to find this file.

*Show Hidden Files and Folders*

How to locate and save the "Auto Complete file" in Outlook 2010/2013 for Windows 7/8.1.

  1. Open Start Menu.

    • Win 7: Select the Windows Start Button.

    • Win 8/8.1: Press the Start Button on your keyboard to launch the Windows 8 tile menu or hover your cursor toward the lower left corner of your window to make the Start Button appear.

    • Windows 7 Windows 8/8.1
      Windows 7 Start button Windows 8 Start button
  2. Double-click on Computer if using Windows 7, for Windows 8/8.1 users type Computer and select the Computer tile

    • Windows 7

    • Windows 7 Computer folder

    • Windows 8/8.1

    • Computertile

  3. Double-click on Local disk C:

  4. Windows 8 Local Disk C

  5. Double-click on Users folder.

  6. Users folder

  7. Double-click on Username of the target user.

  8. Users Profile

  9.  Double-click on the AppData folder.

    • Must have administrative privileges
  10. AppData folder

  11. Double-click on the Local folder.

  12. Local folder

  13. Double-click on Microsoft folder.

  14. Microsoft folder

  15. Double-click on Outlook.

  16. Outlook folder

  17. Double-click on RoamCache.

  18. RoamingCache folder

  19. The file that starts with Stream_Autocomplete_**** contains the Autocomplete file used in Office 2013.

  20. Stream_AutoComplete File>

  21. Save this file to a flash drive or other media target and use it to import the Auto Complete names into another Outlook 2013 account.

See Also:

Fonte: https://kb.wisc.edu/page.php?id=38759

10 formas de manter os cabos dos eletrônicos organizados em casa

postado em 16 de mar de 2014 13:00 por Cristiano Guilherme Oliveira Silva

Hoje em dia, é comum termos um grande número de aparelhos eletrônicos em casa. Televisor, DVD, aparelho de som, receptor de TV a cabo, video games, computador, impressora, mouse, teclado, cabo de rede.... ufa! A lista parece não ter fim.

Junto com cada um desses equipamentos, vem uma infinidade de fios e cabos de diversos tamanhos que acabam criando muita confusão embaixo das mesas. Eles ficam acumulados nos cantos juntando poeira e enroscando em tudo, além de deixar o ambiente com um visual desorganizado.

Nós elaboramos uma lista com algumas dicas simples mas inteligentes para você organizar todos os fios dos seus aparelhos eletrônicos. Vamos lá?

10 formas de manter os cabos dos eletrônicos organizados em casa [vídeo]

Não acha que já está na hora de organizar os cabos do seu computador? (Fonte da imagem: Reprodução/HivizMe)

Preparando-se para a organização

Antes de iniciar o processo de organização dos cabos, é importante definir as prioridades. Para que o serviço seja feito de modo eficiente, é preciso seguir alguns passos importantes. Veja:

  • Determine a posição fixa dos equipamentos na sua mesa;
  • Verifique se todos os cabos conectados são necessários;
  • Procure etiquetar todos os cabos para saber qual é qual.

10 formas de manter os cabos dos eletrônicos organizados em casa [vídeo] (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

1. Diminua o tamanho de cabos sempre que for possível

Cabos de rede, de energia e até mesmo de som podem ser cortados ou substituídos para facilitar a organização. Fios menores são mais fáceis de organizar, além de facilitar o trabalho.

10 formas de manter os cabos dos eletrônicos organizados em casa [vídeo] (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

2. Organizador para fios flexível

Esse organizador de fios flexível pode ser encontrado em praticamente todas as lojas de material de construção e até mesmo em lojas de utilitários diversos. O seu uso é muito simples: basta juntar todos os fios e enrolar a serpentina em torno deles. O visual fica excelente, sem contar a facilidade para montar e desmontar o conjunto na hora de substituir algum componente.

10 formas de manter os cabos dos eletrônicos organizados em casa [vídeo] (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

3. Abraçadeiras de nylon

Esse método é um dos mais simples de todos. Tudo o que você precisa fazer é unir todos os cabos que deseja organizar e fixá-los com várias abraçadeiras de nylon. O único problema deste método é que, na hora de substituir algum componente, você precisará cortar as abraçadeiras e refazer toda a organização.

10 formas de manter os cabos dos eletrônicos organizados em casa [vídeo] (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

4. Canaleta com canos de PVC

Se você precisa organizar apenas os fios e cabos do seu computador, investir em uma canaleta específica talvez seja exagerado para resolver o seu problema. Entretanto, você pode utilizar um pedaço de cano de PVC para esse propósito.

10 formas de manter os cabos dos eletrônicos organizados em casa [vídeo] (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

O que você precisa fazer é medir o tamanho do tubo, certificando-se de ter espaço suficiente para que todos os fios caibam dentro dele. Depois, basta abrir a lateral do cano, de modo que você possa remover os fios quando for necessário.

Feito isso, você pode fixar essa nova canaleta na lateral da mesa ou até mesmo na parede, deixando os cabos bem escondidos.

10 formas de manter os cabos dos eletrônicos organizados em casa [vídeo] (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

5. Encurtador de cabos em forma de “osso”

Os cabos que não podem ser cortados podem ter o seu tamanho diminuído com esse simples acessório. Trata-se de um suporte em forma de “osso”. Nele, você pode enrolar o fio no meio e travá-lo nas extremidades, transformando qualquer cabo de tamanho exagerado.

10 formas de manter os cabos dos eletrônicos organizados em casa [vídeo] (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

O ideal é que você utilize um material firme e flexível, como borracha ou EVA, mas um pedaço de papelão ou plástico também poderá dar conta do recado.

10 formas de manter os cabos dos eletrônicos organizados em casa [vídeo] (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

6. Rolo de papel-toalha

Nem sempre os cabos que precisam de organização estão sendo utilizados no momento, e é muito provável que você tenha uma gaveta — ou caixa — com um emaranhado sem fim de fios, cabos USB, carregadores de celular e cabos de vídeo. Encontrar alguma coisa ali dentro pode ser uma tarefa tão trabalhosa que muita gente prefere simplesmente comprar um cabo novo.

Para organizar esses fios você pode utilizar a parte interna de um rolo de papel toalha, ou até mesmo de papel higiênico. Basta posicionar os rolos lado a lado, criando uma espécie de “colmeia de abelhas”. Depois, é só colocar os fios ali dentro para ter acesso a eles facilmente.

10 formas de manter os cabos dos eletrônicos organizados em casa [vídeo] (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

7. Organizadores de fios com grampos de papel

Caso você tenha um notebook na sua mesa de trabalho, possivelmente também tem conectados a ele um mouse e talvez até mesmo um teclado. Além disso, o cabo de energia dele e outros cabos USB também podem estar presos ao equipamento.

Se você remover o computador da mesa, precisará reconectar todos os fios mais tarde, e muito provavelmente todos estarão caídos embaixo da mesa. Que tal acabar com esse problema, criando suportes para os fios?

Pegue alguns grampos de papel e remova um dos ganchos. Agora é possível passar os fios por dentro para, então, remontar o gancho de papel. Com isso, basta prender o grampo na lateral da mesa. Faça isso com todos os fios e nunca mais você precisará se enfiar embaixo da mesa para recolher os cabos que caíram.

10 formas de manter os cabos dos eletrônicos organizados em casa [vídeo] (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

8. Caixa de sapato como estação de carregamento

O grande número de dispositivos móveis que utilizamos todos os dias rende um grande número de carregadores. Organizar tudo isso pode não ser uma tarefa muito prática, e um jeito simples de resolver esse problema é criar uma estação de carregamento.

Sua confecção é simples. Imagine que você tenha dois carregadores. Pegue uma caixa de sapatos e faça dois furos pequenos na parte da frente, grandes o suficiente apenas para garantir que a ponta dos carregadores passe por ali. Dentro da caixa você coloca um filtro de linha pequeno, com os dois carregadores conectados.

Pronto! Agora tudo o que você precisa fazer quando quiser carregar a energia do seu gadget é puxar o fio para fora. Ao terminar, basta empurrá-lo para dentro novamente e deixar tudo escondido quando não estiver sendo utilizado.

10 formas de manter os cabos dos eletrônicos organizados em casa [vídeo] (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

9. Painel perfurado

Os painéis perfurados são geralmente utilizados para o armazenamento de ferramentas, pois o seu design permite que objetos de tamanhos variados possam ser adaptados. Caso você não tenha nenhum disponível, pode criar um modelo que atenda às suas necessidades.

10 formas de manter os cabos dos eletrônicos organizados em casa [vídeo] (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Tudo o que você precisa fazer é pegar um papelão bem grosso, um pedaço de madeira ou até mesmo a tampa lateral de um gabinete. Basta fazer alguns furos e prender os equipamentos como modem, roteador, filtro de linha e cabos utilizando algumas abraçadeiras de nylon. Depois, é só posicionar o painel na parte de trás da mesa para manter tudo organizado e com fácil acesso.

10 formas de manter os cabos dos eletrônicos organizados em casa [vídeo] (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

10. Organizar os cabos de modo decorativo

Como nem sempre é possível esconder os cabos, por que não assumir a sua existência de uma vez e transformá-los em objetos de decoração? Essa medida é simples e criativa e pode resolver muitos problemas de uma só vez.

10 formas de manter os cabos dos eletrônicos organizados em casa [vídeo] (Fonte da imagem: Reprodução/LifeHacker)

Imagine que o televisor está na parede e o video game abaixo dele, sobre um rack. Para evitar que os fios fiquem pendurados, basta utilizá-los para criar desenhos na parede.

O que é acesso remoto? Entenda tudo sobre conexão à distância

postado em 23 de out de 2013 14:14 por Cristiano Guilherme Oliveira Silva

Acesso remoto é uma tecnologia que permite que um computador consiga acessar um servidor privado – normalmente de uma empresa – por meio de um outro computador que não está fisicamente conectado à rede. A conexão à distância é feita com segurança de dados em ambos os lados e pode trazer diversos benefícios para manutenção, por exemplo.

Baixe programas para acesso remoto do Windows no TechTudo Downloads

Na prática, essa tecnologia é o que permite acessar e-mails e arquivos corporativos fora do local de trabalho, assim como compartilhar a tela do seu computador em aulas ou palestras à distância, de modo a fazer com que o receptor visualize exatamente o que é reproduzido no computador principal e, por vezes, faça edições e alterações mediante permissão no PC.

Acesso remoto dá acesso seguro a servidores de empresas e possibilita controlar outras máquinas (Foto: Reprodução/VPNfires)Acesso remoto conecta servidores de empresas e permite controlar máquinas (Foto: Reprodução/VPNfires)

O acesso remoto também pode ocorrer via Internet, e controlar computadores de terceiros. Seu uso mais frequente é para suporte técnico de softwares, já que o técnico pode ver e até pedir permissões para manipular a máquina completamente sem estar diante do computador.

Utilizando as ferramentas adequadas, é possível acessar computadores com qualquer sistema operacional, em qualquer rede, a partir de desktop, smartphone ou tablet conectado.

Como funciona

A maneira mais comum de usar o acesso remoto é por meio de uma VPN (Rede Privada Virtual, e português), que consegue estabelecer uma ligação direta entre o computador e o servidor de destino – criando uma espécie de "túnel protegido" na Internet. Isto significa que o usuário pode acessar tranquilamente seus documentos, e-mails corporativos e sistemas na nuvem, via VPN, sem preocupação de ser interceptado por administradores de outras redes.

Acesso remoto mais comum é feito por meio de VPN, a rede privada virtual (Foto: Reprodução/Best VPN)Acesso remoto mais comum é feito por meio de VPN, a rede privada virtual (Foto: Reprodução/Best VPN)

Para criar uma VPN existem duas maneiras: por meio do protocolo SSL ou softwares. Na primeira, a conexão pode ser feita usando somente um navegador e um serviço em nuvem. No entanto, sem o mesmo nível de segurança e velocidade dos programas desktop. Já na segunda e mais comum forma de acesso remoto, é necessário um software que utiliza protocolo IPseg para fazer a ligação direta entre dois computadores ou entre um computador e um servidor. Nesse caso, a conexão tende a ser mais rápida e a segurança otimizada.

Ferramentas

Alguns sistemas operacionais oferecem recursos nativos de acesso remoto. No Windows, há suporte nas versões Professional, Enterprise e Ultimate. No Mac OS X, o Apple Remote Desktop dá conta do trabalho. Há outras alternativas para usuários de computadores Linux.

Para rodar em navegadores, há boas opções gratuitas disponíveis como o ScreenleapSkyFex, e outros de acesso remoto. Alguns nem necessitam de criação de conta para utilizar, portanto, basta que ambas as máquina acessem o serviço para serem habilitadas. Há também a opção de enviar um convite para a máquina a ser controlada antes de começar.

Os softwares próprios para VPN são mais comuns de serem usados. Programas como Team ViewerLogMeIn (Windows ou Mac) ou Real VNC (Windows, Mac ou Linux) devem ser instalados tanto na máquina controladora (host) quanto no computador controlado (client). A conexão é criada automaticamente após serem dadas as permissões de ambos os lados; lembrando que podem ser necessários senhas e o IP das máquinas para logar.

Dispositivos móveis

Com a popularização dos dispositivos móveis, o acesso remoto vem sendo muito usado também em smartphones e tablets para controlar computadores pessoais. Usando clients no PC com Windows ou Mac OS X e aplicativos de host nos gadgets móveis, é possível ver tudo o que acontece com sua máquina e controlar funções, inclusive desligá-la, de qualquer lugar.

Hoje, VPNs podem ser criadas usando PC, Mac, Linux, Android e iOS (Foto: Reprodução/Astrill)Hoje, VPNs podem ser criadas usando PC, Mac, Linux, Android e iOS (Foto: Reprodução/Astrill)

Tanto o TeamViewer quanto LogMeIn têm versões para Android e iOS, com recursos completos de acesso remoto ao desktop e controle de máquina. É possível cadastrar vários computadores e controla-los à distância sem problemas, via conexão WiFi ou mesmo 3G.

O TeamViewer tem versões gratuitas para as duas plataformas mobile, enquanto o LogMeIn é pago para Android e gratuito para iOS, porém exigindo assinatura para utilização dos recursos. Donos de aparelhos Android e iPhone e iPad têm ainda diversas opções pagas e gratuitas em suas respectivas lojas. A maioria delas tem avaliações bastante positivas dos usuários.

Procurando softwares de acesso remoto? A seção Controle de Acesso está cheia deles no TechTudo Downloads.

Quer saber qual é o melhor software para fazer acesso remoto? Saiba no Fórum TechTudo!

Fonte: TechTudo

VirtualBox: Placas de rede da VM Linux param de funcionar após cópia do arquivo VDI de um computador físico para outro

postado em 22 de jun de 2013 11:30 por Cristiano Guilherme Oliveira Silva


Caso você tenha copiado o arquivo .vdi (Virtual Disk) de uma VM Linux, montada no VirtualBox, de um computador físico para outro, sem utilizar a opção de “Exportar Appliance…“, provavelmente está tendo problemas por ter “perdido” a configuração de sua(s) placa(s) de rede.

O provável erro que está sendo apresentado a você quando da tentativa de “levantar” a placa de rede: error while getting interface flags: no such device

Isso ocorre, porque no arquivo /etc/udev/rules.d/70-persistent-net.rules da VM Linux, está configurado um endereço MAC para a placa de rede diferente do atual endereço que você tem em seu novo VirtualBox.

A resolução do problema é simples: Remova o arquivo indicado acima e faça um reboot.

Pronto, o ambiente criará um outro arquivo /etc/udev/rules.d/70-persistent-net.rules com as configurações do seu novo VirtualBox.

Fica a dica!

Fonte: Blog do Eduardo Rizo

Windows 8: 4 formas de fechar aplicativos Metro

postado em 21 de mai de 2013 19:58 por Cristiano Guilherme Oliveira Silva

Confira algumas formas bem práticas de encerrar uma aplicação executada em tela cheia.

    Fechar um aplicativo no Windows é bem simples, basta clicar no botão “X”, presente no canto superior das janelas. Mas e quando a ferramenta utiliza a interface Metro, do Windows 8? Não tem nenhuma opção “Fechar” na tela dos programas.

Há diversas maneiras de encerrar uma aplicação Metro, e o Tecmundo mostra para você quatro delas. Todos os procedimentos apresentados a seguir utilizam recursos nativos do Windows 8, dispensando a instalação de qualquer aplicativo externo.

Alt+F4

Quem nunca pegou um amigo na brincadeira do “Alt+F4”? O atalho faz parte do Windows desde as primeiras versões com interface gráfica, e não poderia faltar no Windows 8. Para encerrar uma aplicação Metro, basta pressionar a combinação de teclas “Alt+F4” e aguardar alguns segundos. O programa é fechado e o novo Menu Iniciar do sistema é mostrado.

Windows 8: 4 formas de fechar aplicativos Metro(Fonte da imagem: iStock)

Drag Down

A outra forma de encerrar uma aplicação Metro é posicionar o cursor na parte superior da tela (até a seta virar uma mão), pressionar o botão esquerdo do mouse e arrastar a janela em miniatura que aparecer para a parte inferior da janela. Ao liberar o botão, o programa é fechado e a interface Metro exibida.

Botão direito nas miniaturas

Na interface Metro, se você posicionar o cursor do mouse na borda esquerda da tela, é possível visualizar a lista de aplicações em execução no momento. Além de ser uma boa maneira de navegar entre os programas abertos, também é um jeito bem prático para encerrar uma aplicação. Você só precisa clicar com o botão direito do mouse sobre a miniatura da ferramenta que deseja encerrar e selecionar a opção “Close” (ou “Fechar”).

Windows 8: 4 formas de fechar aplicativos Metro(Fonte da imagem: Baixaki / Tecmundo)

Gerenciador de tarefas

Embora não seja a forma mais indicada de encerrar um programa, utilizar o gerenciador de tarefas é um dos métodos mais aplicados por quem possui o Windows 8 instalado no computador. A vantagem desse método é que você consegue ter a certeza de que a aplicação realmente foi finalizada e não está rodando em segundo plano.

Pressionar o atalho “Ctrl + Shift + ESC” na interface Metro faz com que o gerenciador de tarefas do Windows 8 seja executado. Na janela que aparecer, acesse a guia “Processes”. Depois disso, é só selecionar a aplicação na lista de processos que aparecer e pressionar o botão “End task”.

Windows 8: 4 formas de fechar aplicativos Metro(Fonte da imagem: Baixaki / Tecmundo)

Apesar de ser bem simples, o processo acima fecha os programas de forma abrupta, impedindo você de salvar qualquer modificação feita. É recomendável que o gerenciador de tarefas seja utilizado para encerrar apenas aplicações que não estão respondendo às ações.

Fonte: http://www.tecmundo.com.br/como-fazer/27236-windows-8-4-formas-de-fechar-aplicativos-metro.htm#ixzz2TzE0mySb




Como inicializar o Windows 8 em Modo Seguro

postado em 21 de mai de 2013 19:51 por Cristiano Guilherme Oliveira Silva

A inicialização em Modo Seguro ainda está presente no Windows 8. Porém ele é acessado de uma maneira diferente nessa versão do Windows. Confira aqui como inicializar o Windows 8 em Modo Seguro.

Qual a função do Modo Seguro?

O Modo Seguro – também conhecido como Modo de Segurança ou Safe Mode – está presente em todas as versões do Windows. Ao inicializar o Windows nesse modo, o sistema é executado com funcionalidades reduzidas, em que somente os processos essenciais para o Windows são carregados. Softwares de terceiros, drivers e outros recursos não funcionam nesse modo. Você pode inicializar o Windows nesse modo caso precise desativar drivers problemáticos, desinstalar programas, remover vírus ou diagnosticar problemas que impedem a correta inicialização do Windows no Modo Normal.

Inicializando o Windows 8 em Modo Seguro

Você pode inicializar o Windows 8 em Modo Seguro é necessário acessar o Ambiente de Recuperação do Windows. Para acessá-lo faça o seguinte:

Exiba a barra de Charms, acesse Configurações e selecione Mudar configurações do computador.

Como inicializar o Windows 8 em Modo Seguro

Na seção Geral, localize o item Inicialização Avançada e clique em Reiniciar agora.

Como inicializar o Windows 8 em Modo Seguro

DICA: Você também pode acessar o Ambiente de Recuperação do Windows através do menu de desligamento do Windows. Para isso, exiba a barra de Charms, acesse Configurações e exiba o menu Liga/Desliga. Mantenha a tecla SHIFT pressionada e clique no botão Reiniciar. Além de ser uma forma rápida de acessar o Ambiente de Recuperação do Windows, esse método possibilita que você o acesse até mesmo a partir da tela de Logon, sem entrar na sua conta de usuário.

Como inicializar o Windows 8 em Modo Seguro

O sistema fará Logoff da sua seção e exibirá a tela a seguir.

Como inicializar o Windows 8 em Modo Seguro

Clique em Solução de Problemas. Na tela seguinte selecione o item Opções avançadas.

Como inicializar o Windows 8 em Modo Seguro

Selecione o item Configurações de Inicialização e em seguida clique no botão Reiniciar.

Como inicializar o Windows 8 em Modo Seguro

Como inicializar o Windows 8 em Modo Seguro

A fazer isso, a nova tela de inicialização avançada do Windows será exibida. Pressione a tecla 4 - ou F4 - para Habilitar o Modo de Segurança ou a tecla 5 – ou F5 – para Habilitar o Modo de Segurança com Rede.

Como inicializar o Windows 8 em Modo Seguro

Com isso o Windows inicializará em Modo Seguro.

Como inicializar o Windows 8 em Modo Seguro

Note que, devido ao sistema carregar apenas recursos mínimos, a resolução de vídeo é baixa e o papel de parede não aparece, o que é absolutamente normal.

A tecla F8 e o “problema de primeiro mundo” do Windows 8

O Windows 8 tem um problema: ele realmente pode inicializar demasiadamente rápido.

Chris Clark, gerente de programas do Windows

Se você já estava acostumado a inicializar as versões anteriores do Windows em Modo Seguro, deve estar se perguntando o que aconteceu com a tecla de atalho F8. Isso porque, até então, a maneira mais conhecida de se acessar o modo seguro era pressionar a tecla F8 repetidas vezes ao inicializar o computador para exibir a tela de inicialização avançada.

Nas versões de testes do novo sistema, esse atalho fora trocado para SHIFT+F8, porém removido na versão final. No blog Building Windows 8, a Microsoft afirma que a inicialização do Windows se tornou “rápida demais”, sendo humanamente impossível de se pressionar a tecla F8 a tempo de entrar em modo seguro, o que eles consideram “problema de primeiro mundo”.

O Windows 8 tem um problema: ele realmente pode inicializar demasiadamente rápido“, afirma Chris Clark. “Tão rápido que realmente não há tempo para absolutamente nada interromper a inicialização. Quando você liga um computador com o Windows 8, não há mais tempo para detectar pressionamentos de teclas como F8. Pela primeira vez em décadas, você não mais poderá interromper a inicialização e dizer ao seu PC para fazer algo diferente do que ele já esperava fazer“.

Talvez dar um pouco mais de tempo para o usuário pressionar F8 fosse uma opção para resolver esse “problema”, mas a Microsoft não pensa assim.

A rápida inicialização é algo que nós definitivamente queremos preservar. Certamente ninguém imaginaria reduzir intencionalmente a velocidade de inicialização apenas para permitir que essas funções voltem a funcionar como no passado“, afirma Clark.

Devido a esse “problema”, não é mais possível inicializar o Windows 8 em Modo Seguro através da tecla F8 ou SHIFT+F8. E isso significa que se você não estiver conseguindo entrar no Windows para poder realizar os procedimentos descritos acima, a fim de entrar no Modo Seguro, você pode ter um pouco mais de trabalho para acessar o Modo Seguro nessas condições.

Inicialização de emergência

Caso você não esteja conseguindo entrar no Windows, tente inicializar em Modo Seguro da seguinte maneira.

Inicialize o computador com a mídia de instalação ou de recuperação do Windows 8. Caso tenho utilizado a mídia de instalação, clique em Reparar o computador, no canto inferior esquerdo da tela.

Como inicializar o Windows 8 em Modo Seguro

Na tela do Ambiente de recuperação do Windows, clique em Solução de Problemas e depois em Opções avançadas. Note que, desta vez, o item “Configurações de Inicialização” está ausente.

Como inicializar o Windows 8 em Modo Seguro

Na falta dessa opção, deveremos criar nós mesmos a entrada necessária para o Modo Seguro. Para começar, acesse o Prompt de comando.

Digite o comando a seguir e tecle Enter:

bcdedit /enum /v

Na saída do comando, localize a seção Carregador de inicialização do Windows. Na seção correspondente ao Windows 8 (confira isso na linha description), selecione o código que aparece entre chaves na linha identificador.

Como inicializar o Windows 8 em Modo Seguro

Após selecionar o código, clique com o botão direito do mouse para copiá-lo (CTRL + C não funciona ali). Nenhum menu de contexto aparecerá, pois o simples fato de clicar com o botão direito do mouse já faz com que o conteúdo selecionado seja copiado.

Agora digite o comando a seguir e cole o código no local indicado:

bcdedit /copy {cole o código aqui} /d “Windows 8 (Modo Seguro)”

Para colar, basta clicar com o botão direito do mouse novamente. Ao teclar Enter, uma nova entrada no menu de inicialização é criada.

O que esse comando faz é duplicar a entrada de inicialização correspondente ao Windows 8 e dar um novo nome a ela. Observe, na janela do Prompt de comando, que junto com a mensagem de confirmação aparece um novo código. Selecione e copie esse código também, da mesma maneira que foi feito anteriormente.

Como inicializar o Windows 8 em Modo Seguro

Digite o comando a seguir e cole o código no local indicado:

bcdedit /set {cole o código aqui} safeboot minimal

Ao teclar Enter uma mensagem informando de que a operação foi realizada com sucesso será exibida. Se der algum erro, reveja os procedimentos anteriores para ver o que foi feito de errado.

Windows 8: bcdedit safeboot minimal

Feito isso feche o Prompt de comando. Você retornará para o Ambiente de Recuperação do Windows e lá verá uma nova opção – caso não possua outro Windows instalado no computador: Usar outro sistema operacional.

Como inicializar o Windows 8 em Modo Seguro

Clique nela para ter acesso à nova entrada que nós criamos anteriormente.

Como inicializar o Windows 8 em Modo Seguro

Ao selecioná-la, você finalmente poderá acessar o Modo Seguro.

Como inicializar o Windows 8 em Modo Seguro

Considerações finais

Inicializar o Windows 8 em Modo Seguro infelizmente está mais trabalhoso do que o habitual. Embora seja possível reiniciar o computador nesse modo sem problemas quando é possível entrar no Windows, você pode ser ver em uma situação difícil caso não consiga entrar no sistema e não esteja com a mídia de recuperação ou de instalação do Windows em mãos. A Microsoft por sua vez, minimiza esse risco e afirma que o Windows 8 é capaz de detectar quando há alguma falha na inicialização e exibe o menu de inicialização avançada automaticamente nesse caso. De qualquer forma, caso isso não ocorra, o procedimento acima soluciona o problema.

Windows 7 32bits não inicia após Update

postado em 11 de abr de 2013 06:30 por Cristiano Guilherme Oliveira Silva   [ 18 de abr de 2013 09:28 atualizado‎(s)‎ ]

Se você tem o Windows 7 versão 32bits (x86) com o Windows Update ativado e recebeu atualizações entre 10/04/2013 e 12/04/2013, possivelmente teve problemas ao iniciar o sistema.
Vejam 3 opções de resolução:

1° Opção: Utiliza disco de instalação do Linux, ou disco de manutenção técnica e Pendrive (esta funcionou comigo)

Siga os passos para solucionar o erro, funciona, testado e garantido!
Baixe o arquivo ntfs.zip no link http://sdrv.ms/ZOUv3d
 
1 - Descompacte o arquivo ntfs.sys (que não recebeu a atualização) e copie para um pendrive.
2 - Inicie o computador com um CD do Linux (Ubuntu, Centos...) na versão Live ou o cd HirensBoot, selecionando a MiniXP (opção live do XP)
3 - Substituia o arquivo que se encontra em C:\Windows\System32\Drivers pelo que esta no pedrive. Se for barrado pelas permissões de leitura, faça as alterações necessárias para substituir.
4 - Reinicie o computador. Pronto!
Se for solicitado a reparação da inicialização do Windows, pode permitir, não haverá perda de dados.
 
Em seguida, desative as atualizações automáticas até que seja solucionado o problema pela Microsoft.
 
Se você ainda não sabe desativar as atualizações ou se seu Windows é 32bits, fiz um manual simples, veja no link abaixo:
 
Passo a passo com imagens, sugerido por AnonimousBrasil
TUTORIAL por AnonimousBrasil
 
2° Opção: Solução oficial Microsoft: Utiliza o disco de instalação do Windows.

Update de Segurança KB 2823324 do Windows 7 32-bit

Em 10 de abril de 2013 tomamos conhecimento que alguns usuários enfrentaram dificuldades após aplicarem o update de segurança Windows 7 KB2823324.

Observação 1: Não formate o seu computador para não perder os dados. Os passos abaixo fazem a restauração do sistema.
Observação 2: Essa página será atualizada sempre que surgirem novas alternativas para solução deste problema.

Essa comunicação tem como objetivo corrigir a falha de inicialização que possa ser causada após a instalação da atualização de segurança KB2823324.

Durante o processo de inicialização da máquina, uma das seguintes mensagens de erro pode aparecer:

Mensagem de Erro 1

STOP: c000021a {Fatal System Error}
The Session Manager Initialization system process terminated unexpectedly with a status of 0xC000003a (0x00000000 0x00000000).
The system has shutdown.

Mensagem de Erro 2

O Windows não foi iniciado com êxito. Uma alteração recente de hardware ou software pode ter causado o problema. Para corrigir o problema:

  1. Insira o disco de instalação do Windows e reinicie o computador.
  2. Escolha as configurações do seu idioma e clique em "Avançar".
  3. Clique em "Reparar o seu computador".

Se você não tiver o disco, entre em contato com o administrador do sistema ou fabricante do computador para obter assistência, ou entre em contato com a Microsoft.
Status: 0xc000000e
Informações: A seleção da inicialização falhou porque um dispositivo necessário está inacessível.

Solução: Remover a atualização KB 2823324 através do Modo de Recuperação do Sistema

A Microsoft está investigando mais a fundo a causa raiz para o problema. Neste momento recomendamos aos clientes removerem temporariamente a atualização através de algum dos procedimentos abaixo.

  1. Ao reiniciar o computador e pressione a tecla F8 até que seja obtida a tela abaixo:
    Tela 1
  2. Selecionar “Reparar o seu computador”
  3. Após aparecer a tela Opções de Recuperação do Sistema – clique em Avançar
    Tela 2
  4. Selecione o usuário do computador na caixa de listagem Nome do Usuário e digite a sua Senha
    Tela 3
  5. Selecione a opção de Prompt de Comando:
    Tela 4
  6. Na imagem anterior, observe a unidade que foi escolhida, no nosso caso “d:” e utilize a mesma para o comando abaixo: “dism /image:D:\ /cleanup-image /revertpendingactions” . Você tem que digitar este comando na tela preta.
    Tela 5
    Se a exibição acima do Windows 7 for C: disco local (Imagem do item 5), o comando seria: “dism /image:C:\ /cleanup-image /revertpendingactions
  7. Aguarde até que a operação seja concluída com sucesso:
    Tela 6
  8. Feche a janela do prompt clicando no X localizado na parte superior da janela e voltando ao menu anterior clique no botão reiniciar:
    Tela 7
  9. Ao reiniciar o equipamento selecione a opção “Iniciar Windows Normalmente”:
    Tela 8
    Após este procedimento sua máquina funcionará corretamente.
Fonte: http://www.microsoft.com/brasil/resolucao/
 
3° Opção: Solução oficial Microsoft: Utiliza ISO BOOTÁVEL destinada a resolução do problema.
 
 Um abraço a todos e boa sorte!
 

Descubra como usar o VirtualBox pelo navegador a partir de qualquer PC!

postado em 26 de dez de 2012 07:42 por Cristiano Guilherme Oliveira Silva

Com este tutorial, você usará todos os recursos do VirtualBox a partir de qualquer navegador

No mundo corporativo, quase tudo envolvendo servidores é feito de forma remota; isso ocorre pois as máquinas ficam acondicionadas em data centers protegidos e climatizados especialmente para mantê-las em funcionamento. Com esta estratégia, os administradores usam uma série de ferramentas e dispositivos remotos para reiniciar, manipular e até mesmo formatar os sistemas.

E se você pudesse fazer a mesma coisa com as suas máquinas virtuais do VirtualBox? Pois saiba que não é muito difícil de fazer e ainda oferece ótimos resultados. Com os passos indicados neste tutorial você poderá criar, pausar e ligar máquinas virtuais ou então gerenciar configurações e aplicar snapshoots a partir de qualquer PC conectado à sua rede.

É possível usar a máquina virtual pelo navegador, além de mexer em suas configurações

Você pode estar imaginando: "Parece muito bom para ser verdade, como isso tudo funciona?". Bom, um desenvolvedor criativo e habilidoso resolveu aproveitar um recurso nativo do VirtualBox, para conexão remota via Web e RDP, e construiu um pequeno sistema em PHP para servir como interface para estes recursos; disponibilizando assim o controle do VirtualBox pelo navegador.

Preparando o VirtualBox

1. Baixe e instale o VirtualBox No ranking semanal, caso ainda não o tenha.

2. Baixe o pacote de recursos adicionais do VirtualBox no link VirtualBox Extension Pack. Terminado o download, clique duas vezes sobre o arquivo para começar a instalação.

3. No VirtualBox, confirme que deseja instalar o pacote de extensão clicando em "Instalar".

4. Observe se a mensagem de sucesso da instalação realmente apareceu, conforme a seguir abaixo.

Servidor Web

Neste passo pode ser usado qualquer servidor PHP, desde que tenha a extensão php_soap.dll instalada. Para evitar problemas e ajudar aqueles que ainda não possuem um servidor PHP configurado, vamos usar o instalador WampServer Em português. Com esta ferramenta, você terá em questão de segundos um servidor Apache com PHP, MySQL e phpMyAdmin totalmente instalados e configurados.

1. Instale o servidor WampServer Em português com as configurações padrão.

2. Quando surgir a janela "Please choose yout default browser...", indique o executável de seu navegador preferido. Conforme imagem abaixo, escolhemos o Firefox.

3. Caso surjam avisos em seu Firewall ou na ferramenta padrão do Windows solicitando permissão para o Apache, confirme as permissões.

4. Ao término da instalação do WampServer, o servidor entrará automaticamente em execução e deixará seu atalho próximo ao relógio do Windows. Talvez você tenha que clicar na pequena seta para cima e expandir a visualização dos atalhos.


5. Clique sobre o atalho do WampServer, com o botão esquerdo mesmo, e siga pelo item de menu "Apache", depois clique na opção "httpd.conf". Isso abrirá uma janela do bloco de notas com o documento carregado.

6. No documento, encontre o trecho "<Directory "c:/wamp/www/">". Mais abaixo deste trecho, troque o número "127.0.0.1" pela palavra "all" e salve o documento, conforme imagem abaixo. Isso fará com que o seu servidor web esteja disponível para qualquer dispositivo que tenha acesso ao seu PC, incluindo é claro, as máquinas de sua rede interna.

7. Clique novamente no atalho do WampServer, siga pela opção "PHP" e acesse a subpasta "extensions". Nesta última pasta no menu, clique na opção "php_soap", tal como na imagem abaixo.

8. Clique novamente no atalho do WampServer, depois clique na opção "Restart All Services". Assim, as alterações nas configurações já passam a valer imediatamente.

9. Para testar o servidor WampServer, ainda sem o sistema PHP do VirtualBox instalado, acesso o endereço "127.0.0.1" pelo navegador da própria máquina, ou então o endereço IP desta máquina em alguma outra da rede.

Preparando o phpVirtualBox

1. Baixe o arquivo compactado phpVirtualBox, descompacte o conteúdo e acesse a pasta gerada.

2. Observe, que foi gerada uma pasta "phpvirtualbox-4.1-7" dentro da outra; renomeie esta interna para algo mais fácil de digitar. No exemplo, usaremos o nome "vbox", que é o mesmo usado para acessar o endereço local da ferramenta no navegador.


3. Acesse o conteúdo da pasta "vbox" e certifique-se de que ela realmente possui o sistema PHP. Se estiver tudo certo, conforme a imagem abaixo, volte no Windows Explorer até ver a pasta "vbox" e copie;

4. Clique no atalho do WampServer e depois na opção "www directory", para acessar a raiz de do servidor Web Apache;

5. Cole a pasta "vbox", do passo 2 dentro desta passa "www" assim como na imagem abaixo;

6. Acesse a pasta "vbox" na localização atual e renomeie o arquivo "config.php-example" para apenas "config.php";

7. Clique com o botão direito do mouse sobre o arquivo "config.php" e indique a opção "Abrir". Se você já tiver um editor de código PHP, é provável que ele abra o arquivo. Do contrário, marque a opção "Selecionar um programa...", selecione o "Notepad" e clique no botão "Ok".

8. No arquivo aberto para edição, troque o item 'vbox' pelo nome de usuário que será usado no Windows, e o item 'pass' pela senha deste usuário. É indispensável ter um usuário administrador configurado com senha no Windows para a ferramenta autenticar e funcionar; portanto, se ainda não tiver, crie e insira as suas informações neste campo.

Sugestão: crie um usuário administrador apenas para logar o VirtualBox.

9. Salve o arquivo depois de inserir o usuário e a senha correta do Windows, e feche o Bloco de notas.

O acesso

1. Abra o menu "Iniciar", encontre o atalho do VirtualBox, clique sobre ele com o botão direito do mouse e selecione a opção "Propriedades".

2. Clique no botão "Abrir Local do Arquivo", para acessar a pasta de instalação do VirtualBox.

3. Encontre e execute o arquivo "VBoxWebSrv.exe". Para facilitar no futuro, clique sobre o arquivo com o botão direito do mouse, siga até a opção "Enviar para" e indique "Área de Trabalho". Assim você poderá iniciar o serviço Web do VirtualBox facilmente.


4. Digite em seu navegador o endereço "http://127.0.0.1/vbox" e aperte "Enter" para acessar o sistema PHP. O login padrão é usuário "admin" e senha "admin" sem aspas (pode ser alterado no arquivo do passo 7 do processo anterior) ou pela própria ferramenta depois.

5. Se tudo deu certo, você receberá a maravilhosa tela a seguir. Observe que é praticamente idêntica a da própria interface padrão do VirtualBox.


6. Para traduzir a interface Web do VirtualBox, clique na opção de menu "File" e siga até "Preferences". Clique na opção "Languages", indique o idioma "Português (Brasil)" e clique no botão "Ok".


7. Para habilitar o uso de uma máquina virtual através do sistema Web, clique com o botão direito sobre a VM que deseja e indique a opção "Configurações". Caso ainda não tenha uma máquina virtual, é possível criá-la através da própria interface Web.


8. Clique na opção "Monitor" e depois sobre a aba "Tela Remota". Marque a opção "Habilitar Servidor", assim será possível usar a máquina virtual pelo navegador e também através do protocolo RDP, de acesso remoto.

Caso queira permitir o acesso de várias pessoas ao mesmo tempo a uma máquina virtual, marque também a opção "Permitir Múltiplas Conexões".


9. Selecione a máquina virtual, configurada no passo 7 e 8, clique no botão "Iniciar" lá no topo do navegador.


10. Clique na opção "Console", no canto superior direito da tela.


11. Escolha a resolução que deseja usar para visualizar a VM no navegador, depois clique em "Conectar".


12. Agora você pode usar tranquilamente a máquina virtual, a partir de qualquer computador de sua rede, como se estivesse sentado à frente da máquina física.


13. Para evitar problemas e bugs, prefira sempre usar o botão "Abrir em janela separada". Assim a tela da máquina virtual será aberta em uma nova janela, do contrário a ferramenta não permitirá a realização de todos os comandos disponíveis.

Mais além

Com tudo funcionando, você poderia pensar: "Será que eu conseguiria acessar pelo meu smartphone, já que está rodando pelo navegador?" A resposta é:

*Samsung Galaxy W, Android 2.3.3

Apenas uma notícia ruim, como o servidor Web embutido no VirtualBox ainda usa o plug-in do Flash, a manipulação da máquina virtual funcionará apenas em dispositivos Android com o player instalado; dispositivos Apple, nem pensar.

Dicas

1. Para acessar as máquinas virtuais através da Internet, estando elas em sua casa ou empresa, basta configurar seu roteador para mapear as portas 80 e 3389 para a máquina com as VMs instaladas. Contudo, é recomendado que a porta padrão seja alterada, antes de disponibilizar na Internet, evitando que sua rede se torne alvo de invasões simples.

2. A máquina rodando o phpVirtualBox precisa das seguintes portas liberadas: 80, 3389 e 18083. Todas elas são usadas para a comunicação entre o VirtualBox, seu serviço Web (VBoxWebSrv.exe) e o servidor Apache (com o phpVirtualBox).

3. Antes de implementar esta técnica em sua empresa ou com máquinas virtuais criticas, homologue o ambiente por um bom tempo. Pois nem o Superdownloads, o desenvolvedor do sistema PHP ou a própria Oracle (VirtualBox) se responsabilizam por eventuais danos.

4. Em caso de problemas, certifique-se de que o seu navegador já possui o Adobe Flash Player Ouro No ranking semanal instalado.

5. Caso a máquina com as máquinas virtuais seja dedicada a estas tarefas, é recomendado programar o WampServer e o VBoxWebSrv.exe para abrirem junto com o Windows. Outra forma, é criar um script para abrir os dois programas ao mesmo tempo.



Fonte: http://www.superdownloads.com.br/materias/descubra-virtualbox-navegador-partir-de-pc.html#ixzz2GAmw6tOx Por Felipe Augusto Cavalcante em 10/Ago/2012

1-10 of 121