Página inicial

PERFIL DOS FORMADORES DAS ACÇÕES DO PLANO TECNOLÓGICO DA EDUCAÇÃO (PTE) DE NÍVEL 1 E DE NÍVEL 2


A.    PERFIL DOS FORMADORES DAS ACÇÕES PTE DE NÍVEL 1

1.     Ser formador certificado pelo CCFCP, no domínio das TIC;

2.     Ter conhecimento e experiência nas ferramentas computacionais mencionadas nos planos de formação das acções (formulários ANs);

3.     Identificar-se com os objectivos e metodologias previstos nos planos de formação das acções (formulários ANs).


B.    PERFIL DOS FORMADORES DAS ACÇÕES PTE DE NÍVEL 2

Nas acções de nível 2, os CFAE podem afectar, em alternativa, um ou dois formadores.

Os formadores/ pares pedagógicos deverão ter um perfil cm as seguintes características:

B.1. Um formador por acção

1.      Ser formador certificado pelo CCFCP na área disciplinar específica e ter experiência na formação de professores relativamente à utilização das TIC;

2.     Preferencialmente ter frequentado com aproveitamento, ou ministrado, formação de formadores promovida pela DGIDC, no âmbito da aplicação pedagógica das TIC;

3.     Ter conhecimento e experiência de utilização em contexto das ferramentas computacionais mencionadas nos planos de formação das acções (formulários ANs);

4.     Identificar-se com os objectivos e metodologias previstos nos planos de formação das acções (formulários ANs);

5.     Ser professor da área disciplinar da formação

B.2. Par Pedagógico por acção

Formador A:

1.     Ser formador certificado pelo CCFCP, no domínio das TIC;

2.     Preferencialmente ter frequentado com aproveitamento, ou ministrado, a formação de formadores promovida pela DGIDC, no âmbito da aplicação pedagógica das TIC;

3.     Ter conhecimento e experiência de utilização em contexto das ferramentas computacionais mencionadas nos planos de formação das acções (formulários ANs);

4.     Identificar-se com os objectivos e metodologias previstos nos planos de formação das acções (formulários ANs);

Formador B:

1.      Ser formador certificado pelo CCFCP na área disciplinar específica e ter experiência na formação de professores relativamente à utilização das TIC;

2.     Identificar-se com os objectivos e metodologias previstos nos planos de formação das acções (formulários ANs);

3.     Ser professor da área disciplinar da formação.