Riquezas Preciosas & Agradáveis

Os Costumes de Sua Casa

“Cuida dos negócios de sua casa

e não dá lugar à preguiça"

  —Provérbios 31:27





Muitas mulheres encontram-se com o dobro do trabalho, o dobro de responsabilidades e o dobro de estress. A expectativa é que as mulheres cuidem de suas casas, seus maridos e seus filhos ao mesmo tempo em que contribuem financeiramente na renda familiar. As mulheres fazem isso quer estejam doentes, grávidas ou tenham acabado de ganhar um neném. Muitas mulheres vestem seus filhos, lhes dão o café da manhã o mais rápido possível, pensam no que lhes dar para o almoço e preparam-se para sair. Essas mesmas mulheres deixam seus bebês chorando nos braços de uma cuidadora enquanto muitas vezes também choram a caminho do trabalho. A vida das mulheres hoje não é nada mais do que correria, um borrão e um tremendo trabalho duro. O que aconteceu? Como as coisas tornaram-se tão difíceis para as mulheres? Na minha infância, as mulheres levavam seus filhos para a escola e ainda tinham tempo para jogar bridge com suas amigas!

Muitas mulheres cristãs usam o exemplo da mulher de Provérbios para racionalizar o trabalho fora de casa. Muitas lhe dirão que gostam da independência e liberdade das tarefas mundanas de ser uma dona de casa. Algumas pessoas acreditam que a mulher de Provérbios trabalhava fora de casa e que esse é o plano de Deus para as mulheres. Mas Deus realmente queria que uma esposa e mãe trabalhasse fora de sua casa e longe de seus filhos, como a maioria das mães trabalhadoras fazem hoje?

Precisamos ter cuidado ao ensinar as mulheres sobre a mulher de Provérbios, e prestar atenção para não adicionar nada às Suas Palavras e tampouco tirá-las. Cada uma de nós deve olhar a todas as Escrituras que referem-se às mulheres, esposas, e especialmente às mães, antes de tomar uma decisão tão importante de começar ou continuar a trabalhar longe de nossas casas e filhos. Acima de tudo, devemos buscar ao Senhor e o Seu plano para as nossas vidas. Frequentemente nossos planos não são os Seus; portanto, nosso objetivo interferirá ou inibirá o Seu plano perfeito para as nossas vidas, resultando em um fardo muito grande que na realidade nunca precisamos carregar.

“Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve. (Mat. 11:29-30).

Meu objetivo nesse importante capítulo é ajudar cada uma de nós a renovarmos nossas mentes ao buscar nossas respostas em Sua Palavra; somente então poderemos encontrar o descanso que precisamos quando os aplicamos em nossas vidas. Pode significar o abrir mão de nossas vontades e abraçar a Sua vontade para as nossas vidas.

O desejo do meu coração é que você seja livre da servidão da necessidade de preencher a sua vida com uma carreira ou necessidade financeira. Isso a permitirá ser livre para ministrar às necessidades de seu marido (se você estiver casada), seus filhos (se você os tiver) e as de outras mulheres que o Senhor trouxer à sua vida, “E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará.” (João 8:32).

Embora esse capítulo fale primariamente às mulheres que atualmente estão casadas e tenham filhos, a sabedoria contida aqui preparará aquelas que ainda não estão casadas e não têm filhos a direcionar seu futuro. Essa capítulo lhe dará discernimento e orientação que poucas de nós têm quando entram em um casamento ou geram seu primeiro filho. Então, enquanto estiver lendo esse capítulo, faça-o com o coração aberto enquanto compartilho anos de entendimento (sucessos e fracasso) e sabedoria (por buscar apenas ao Senhor) e oro para que isso abençoe suas vidas.


Seus Próprios Maridos

Seus próprios maridos. Quando se fala em submissão, todas concordamos que a Bíblia nos diz a quem devemos nos submeter se formos casadas. “Mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, como ao Senhor,” (Ef. 5:22). “Do mesmo modo, mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido. . .” (1 Pe. 3:1). “Mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, como convém a quem está no Senhor.” (Col. 3:18). “…Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda” (Gen. 2:18).

Donas de casa. E então, no livro de Tito, aprendemos “a serem prudentes e puras, a estarem ocupadas em casa . . .” (Tito 2:5). Em contraste, a Bíblia nos diz que a prostituta “(Ela é espalhafatosa e provocadora, seus pés nunca param em casa; (Prov. 7:11). Isso é a Bíblia falando, não eu, e foi escrito para a proteção da mulher e de seus filhos. O lar foi projetado para ser um refúgio para as mulheres e um lugar no qual sintam-se confortáveis e contentes.

Dividir o prêmio. “Reis e exércitos fogem em debandada; a dona-de-casa reparte os despojos.” (Salmos. 68:12). Nesse versículo, aprendemos sobre apenas uma das recompensas para as mulheres permanecerem em casa. Aquelas de nós que são abençoadas ficando em casa frequentemente conseguem receber vantagem em vendas e ofertas especiais ou em “dividir o despojo” das mães que trabalham.

Todas nós sabemos que uma mulher que trabalha é forçada a comprar roupas para ela e sua família a preços altos uma vez que seu tempo de compras está limitado às noites e finais de semana, isso se ela não estiver cansada demais. Com muita freqüência, as mães ou esposas que trabalham não só perdem descontos nas liquidações como também gastam muito mais tempo preparando a comida. Uma esposa e/ou mãe que é abençoada em ficar em casa provavelmente cozinha do zero e não precisará comprar comidas prontas, que são mais caras. Ela também tem tempo para usar fontes de desconto para comida. Sim, ficar em casa é uma forma de guardar dinheiro e de ser uma boa administradora do dinheiro do Senhor. Mais do que isso, dá à mulher um senso mais profundo de realização em ser uma dona de casa e cuidar de sua família, não importa o que tenham dito a você.


Trabalho e Filhos

Quando você se assenta em sua casa. É importante aprender as leis de Deus e entender como elas funcionam. Ao seguir as leis de Deus, estaremos a salvo, seguras e protegidas. Eis uma das leis de Deus, “Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar.” (Deut. 6:7). Em outras palavras, as mães precisam ensinar seus filhos o dia inteiro. Quando mães correm enlouquecidas com tudo que elas devem fazer, que horas elas terão tempo para sentar com seus filhos em suas casas, mesmo que por alguns minutos? Não terão.

“Tempo de qualidade” contradiz o que nos disseram para fazer em Deuteronômios 6:7. A Bíblia declara, “Corrija os seus filhos enquanto eles têm idade para aprender; mas não os mate de pancadas.” (Prov. 19:18). A definição de disciplina é “ensinar alguém a obedecer regras ou comportar-se de forma ordenada ou controlada.” Quem não viu os frutos horríveis de crianças que comportam-se de forma terrível em lojas hoje em dia? Mas não é culpa da criança quando ele ou ela foi deixado dia após dia, durante a maior parte do tempo em que está acordada, com alguém que não é sua mãe.

Nenhuma outra pessoa tem o mesmo amor e interesse investido no crescimento emocional, espiritual e intelectual de uma criança como sua mãe tem. Quando uma mãe trabalha fora de casa, ela possivelmente não pode esperar dar a mesma atenção e tempo aos seus filhos como uma mãe que está livre para ficar em casa com eles. As mães sabem que ninguém pode tomar o seu lugar quando falamos de amor, sacrifício e paciência com seus filhos, mas mesmo assim, muitas mães escolhem trabalhar, colocando “coisas” acima dos seus filhos.

As mulheres foram enganadas e agora fomos deixadas para lidar com os frutos ruins de filhos que não têm tido o tipo de criação que precisam. Os frutos ruins estão em todos os lugares, enquanto testemunhamos filhos rebeldes e exigentes que gritam e nos interrompem em supermercados, restaurantes e shoppings!

Ajudadora apropriada para ele. O Movimento de Liberação das Mulheres encorajou as mulheres a tentarem copiar o papel do homem na sociedade. Infelizmente, ao invés de liberá-las, esse movimento conseguiu enviá-la para uma prisão. Ele nos empurra a sair e trabalhar, deixando nossos filhos, lar e maridos para trás. Voltamos para casa exaustas após um dia cheio de trabalha, assumindo nossos papéis de donas de casa até que caímos em nossas camas, exaustas e desgastadas. E como descobrimos em nosso ministério, o marido da mulher que trabalha então apaixona-se por alguém no trabalho e ela torna-se mãe solteira! Estou sendo honesta com o que está acontecendo na sociedade de hoje?

Criada exclusivamente. Deus criou o bebê dentro do ventre de uma mãe e alimentou esse bebê de seus seios. Deus também deu à mãe a paciência e a capacidade para nutrir os filhos de forma a moldar a vida da criança. Esse é o fundamento de amor que do qual a família depende. Contudo, quando começamos a “embaçar” nossos papéis, isso teve um efeito devastador em nossos filhos, lares, famílias, sociedade e no mundo inteiro. O efeito mais esquecido e ignorado é o efeito devastador que isso teve na própria mulher.

Casa dividida. “…Todo reino dividido contra si mesmo será arruinado, e toda cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá.” (Mat. 12:25). Uma das táticas do inimigo é dividir para conquistar. Ao dividir o lar com uma esposa que trabalha fora de casa, o inimigo capturou:

Nossos filhos. Quando uma mãe está fora, os filhos olharão para seus pares para orientação e aprovação — por isso a pressão de um par leva ao uso de drogas, bebida, sexo e pornografia — destruição.

Nossas filhas. Quando uma mãe trabalha fora de casa e está muito ocupada à noite para passar tempo com suas filhas, elas buscarão conforto em suas amigas e namorados, enquanto passam da infância para a condição de mulher, com as mudanças de corpo e hormonais correspondentes.

Mães. Quando as mães começam a trabalhar fora de casa, elas começam a ter “suas próprias vidas” assim como seus maridos, com seus trabalhos e amigos do trabalho. A maioria de nossas mães está agora “de volta ao trabalho” (ou trabalhando pela primeira vez).

Nossos maridos. Quando a esposa tem um emprego, há uma divisão entre o relacionamento marido/mulher. Seus interesses estão agora divididos, enfraquecendo seu casamento. Um resultado provável é o marido (ou esposa) caindo em adultério no trabalho, o que eventualmente leva ao divórcio ou a ser mãe solteira.

A minha mão me deu essa riqueza. O marido e a mulher também ficam divididos no que e quando comprar porque cada um tem “seu próprio dinheiro” “Não digam, pois, em seu coração: “A minha capacidade e a força das minhas mãos ajuntaram para mim toda esta riqueza”. Mas, lembrem-se do Senhor, o seu Deus, pois é ele que lhes dá a capacidade de produzir riqueza, confirmando a aliança que jurou aos seus antepassados, conforme hoje se vê...” (Deut. 8:17–18). Quando uma esposa é responsável por parte da renda familiar, testemunhamos danos enormes ao casamento porque isso permite que a esposa seja independente de seu marido.

É interessante que a revista Business Week analisou o divórcio de um ponto de vista financeiro. O estudo deles mostrou que “quando uma mulher pode prover para si mesma, ela não precisa mais permanecer casada.” O que eles falharam em perceber é que com muita frequência o marido fica insatisfeito com a falta de atenção de sua mulher, então ele geralmente busca essa atenção em seu trabalho, então a mulher depara-se com o adultério de seu marido ou com alguém que raramente apoia a ela ou as crianças.

Coloca sua própria casa em apuros. “O avarento põe sua família em apuros, mas quem repudia o suborno viverá. (Prov. 15:27). Hoje a maioria dos maridos espera que suas mulheres ajudem financeiramente ao continuar a trabalhar e voltar a trabalhar logo após ter um bebê e nunca percebem a destruição que essa decisão terá sobre ele e sua família inteira. Isso sem dúvida minará seu casamento. Os filhos tornam-se um fardo financeiro ao invés de bênção.

Parece que quase todas as mulheres que se casam mantém suas carreiras até que tenham filhos. O marido não percebe do que ele está desistindo em sua busca por ganhos financeiros. Ter uma esposa cujo trabalho principal é manter a casa, fazer suas refeições e apenas estar lá para ele quando ele retorna para casa todos os dias é experimentar a “fusão em um” que nenhuma quantia poderá lhe comprar.

Esgotar-se para ganhar riquezas. Com mais dinheiro, ao invés de “ficar à frente”, os casais geralmente aumentam seus gastos (isso é fato comprovado) e, na maioria das vezes, ficam em uma situação financeira ainda pior do que se a esposa não trabalhasse. Provérbios 23:4 diz, “Não esgote suas forças tentando ficar rico; tenha bom senso! As riquezas desaparecem assim que você as contempla; elas criam asas e voam como águias pelo céu.”

A questão é, acreditamos nas promessas de Deus ao falar de finanças? “O meu Deus suprirá todas as necessidades de vocês, de acordo com as suas gloriosas riquezas em Cristo Jesus.” (Fil. 4:19). O Seu caminho é perfeito. Você pode confiar n’Ele! Por que os casais cristãos pensam que o único jeito de Deus suprir suas necessidades é se ambos trabalharem? Isso é tolice. Quando casais se comprometem a confiar em Deus, você verá que o marido acaba ganhando mais dinheiro quando a sua esposa escolhe ficar em casa para cuidar dele, de sua casa e de seus filhos.

Uma casa dividida contra si mesma cairá. Não só é uma decisão financeira medíocre como quando uma mulher trabalha fora de sua casa ela é forçada a dividir sua lealdade e suas prioridades entre seu trabalho e seu lar, seu chefe e seu marido. “Jesus, conhecendo os seus pensamentos, disse-lhes: Todo reino dividido contra si mesmo será arruinado, e uma casa dividida contra si mesma cairá. (Lucas 11:17).

Quando mulheres estão empregadas, elas devem cumprir e atender todas as necessidades e desejos de seus chefes com o propósito de manterem seus empregos – sempre colocando seu emprego em primeiro lugar para não perde-lo. Infelizmente, as mulheres frequentemente acabam perdendo algo mais precioso – seus casamentos.

Mulheres que trabalham fora de casa não podem fazer nada além de colocar seus chefes em primeiro lugar, com a atitude e a característica de uma esposa ideal! As mulheres com frequência são requeridas para perderem tempo precioso com suas famílias para trabalharem até tarde, chegarem cedo ou trabalharem aos finais de semana.

As mulheres começam a demonstrar gratidão aos seus chefes que deveria ser dada apenas aos seus maridos. Quando seus chefes as elogiam pela sua aparência ou por seu trabalho, ficam emocionadas. Seus chefes podem levá-las para almoçar fora, dar presentes ou bônus.

É de se admirar que muitas mulheres hoje deixam seus maridos e fogem com seus chefes ou colegas de trabalho? Não é só o marido que foge com a secretária ou com a colega de trabalho! As mulheres também estão deixando seus maridos em índices alarmantes. Isso se deve principalmente ao fato das mulheres casadas serem parte da força de trabalho e não estarem mais no lar.

Ninguém pode servir a dois mestres. Mulheres que trabalham fora se encontrarão em dois mundos competitivos – cada um deles com um conjunto distinto de demandas e recompensas. A Palavra nos diz que não podemos servir a dois mestres; ninguém consegue. “Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará um e amará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro” (Mat. 6:24). E não é exatamente isso que acontece? Começamos a seguir a um e a odiar o outro. Uma mulher ou ama o trabalho e sua família e lar tornam-se uma irritação ou ela odeia o trabalho porque ela preferiria estar em casa.

Mantenha-se longe da presença do tolo. Além disso, quando as mulheres trabalham fora de casa, começam a sofrer muitas pressões destrutivas. Trabalhar com outros, especialmente não cristãos, exige uma grande “tributo” espiritual de nós. Embora muitas achem que são a “luz” em seu lugar de trabalho, a maioria das mulheres cristãs nunca fazem a diferença. A Palavra nos ensina a, “Mantenha-se longe do tolo, pois você não achará conhecimento no que ele falar.” (Prov. 14:7), and “Não se deixem enganar: “As más companhias corrompem os bons costumes.” (1 Cor. 15:33). Se seu emprego está fazendo com que você comprometa suas crenças, ele eventualmente corromperá sua moral. Muito em breve você estará fazendo ou dizendo coisas que você nunca antes sonhou.

Não se associe ao fofoqueiro. Vamos encarar, nós mulheres temos muitas fraquezas em comum; uma delas é a fofoca. Um passatempo comum das mulheres no trabalho é a fofoca. Parece que não conseguimos evitar. Quando uma colega tem um problema com seu marido todas nós nos ajuntamos para falarmos juntas dele. Rapidamente as outras mulheres começam a falar mau de seus maridos também. E então, quando nós ou uma colega temos problemas com nossos novos chefes, todas murmuramos e reclamamos o dia inteiro sobre ele ou ela. Provérbio 20:19 declara, “Quem vive contando casos não guarda segredo; por isso, evite quem fala demais.”

Os negócios de sua casa. Quando mulheres trabalham fora de casa, elas não têm escolha a não ser negligenciar responsabilidades importantes de casa. “Cuida dos negócios de sua casa e não dá lugar à preguiça.” (Prov. 31:27). Uma esposa que passa a maior parte de seu dia trabalhando não pode ter a exigência de fazer as coisas que ela faria se ela tivesse tempo como cozinhar, manter a casa limpa e em ordem, mas especialmente educando seus filhos. Até mesmo o seu tempo para preparar uma refeição é cortado ao mínimo e é sempre apressado. “O ladrão vem apenas para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente. (John 10:10).

Senhoras, satanás é um ladrão; ele está roubando a vida abundante que Deus tem para cada uma de nós como mulheres! O marido de hoje não é mais “cuidado” o que explica o motivo de muitos homens não quererem casar. E por que eles quereriam?

E mesmo que ele se case, ele precisa se defender quando falamos de refeições, ter suas roupas limpas ou passadas; ainda pior, a expectativa é que ele faça isso pela sua mulher e família. Eu sempre falo às mulheres casadas que existem muitas mulheres no emprego de seus maridos que estão procurando por maridos negligenciados! Eu sei.

Quando uma mulher trabalha, ela não pode estar à porta para saudar seu marido porque ela está fora para buscar os filhos da creche, correndo atrás de serviço e depois fuçando por alguma coisa para fazer de janta. Muitos homens descobrem que a vida de casado não é tão boa quanto a vida de solteiro. Como solteiro, ele pelo menos tinha o benefício da paz e silêncio quando chegava em casa depois de um longo dia de trabalho. Será que isso tem alguma coisa a ver com os homens tendo que escolher seus próprios apartamentos ou invés de permanecerem casados em casa?

Mas cada um é tentado. Quando o marido percebe que a esposa perdeu a capacidade de ouvir, enquanto sua esposa se apressa à noite para se preparar para o dia seguinte, a tentação está batendo à sua porta. Uma vez que geralmente um homem não confia em outros homens, ele encontra “um ouvido compreensivo” em outra mulher, geralmente, mas nem sempre, no trabalho. “Cada um, porém, é tentado pelo próprio mau desejo, sendo por este arrastado e seduzido. Então esse desejo, tendo concebido, dá à luz o pecado, e o pecado, após ter se consumado, gera a morte.” (Tiago 1:14–15). Sim, morte – morte de um casamento em proporções epidêmicas.

Quando um marido anuncia que está deixando a mulher, ela é a primeira a dizer “já vai tarde” ou “não deixe a porta bater ao sair”. Muito em breve ela se encontra sentada em um apartamento pequeno, atarracado, mãe solteira, com um cheque auxílio desemprego ou cupons de desconto. O que aconteceu? Lembre-se, tudo isso começo com ela “trazendo um pouco mais de renda, geralmente para pagarem dívidas.”

Honestamente, carreira e dinheiro simplesmente não valem o preço que as mulheres estão pagando!

Comer o pão do trabalho árduo. Artigos e artigos são escritos para dar dicas às mulheres sobre como fazer com que seus maridos ajudem em casa, já que a mulher está ajudando a trazer renda para a família. Toda mulher espera que seu marido “faça a sua parte” de trabalhos domésticos. Infelizmente, estudos confirmam o que as mulheres já sabem: a maioria dos homens raramente ajudam em casa. As mulheres estão se matando fazendo “tudo”. Senhoras, Deus nos diz que “ter tudo” é vaidade. “Será inútil levantar cedo e dormir tarde, trabalhando arduamente por alimento. O Senhor concede o sono àqueles a quem ele ama.” (Salmos 127:2).

Desapareceram. Uma mulher que trabalha fora é financeiramente imprudente. Muitas mães sentem que devem trabalhar fora para fazer face às despesas. Ela ganha mais, mas termina pagando impostos mais altos e em todos os casos a família sempre gasta mais, forçando-a a permanecer trabalhando. “Não esgote suas forças tentando ficar rico; tenha bom senso! As riquezas desaparecem assim que você as contempla; elas criam asas e voam como águias pelo céu.” (Prov. 23:4-5). Se você fica pensando para onde esse dinheiro extra está indo, eis abaixo apenas algumas mulheres que compartilharam suas experiências de trabalho e gastos.

“A comida que eu compro geralmente já está pronta ou parcialmente pronta, fast food ou comida de restaurante pelo simples fato de ser mais rápido e conveniente. É assim pelo menos cinco vezes na semana. Eu simplesmente estou muito cansada para cozinhar e sinto que mereço um.”

“Eu não compro onde e como costumava. Compro roupas com preço de varejo ao invés de em liquidações, indo a vendas de garagem e brechós ou costurando-as eu mesma, o que eu amava fazer. Não mantenho as roupas da família em boas condições (remendadas e passadas) como costumava. Ao invés disso eu doo ou compro novas.”

“Descobri que preciso de muito mais roupas por pessoa. Meus filhos e marido precisam de roupas extras já que eu não lavo as roupas com a frequência que lavava. Também preciso de muito mais roupas bonitas para mim, coisa que não precisava antes de começar a trabalhar.”

“Agora que estou trabalhando, pensamos que poderíamos pagar por uma boa educação cristã para nossos filhos. Eu mesma costumava ensinar meus filhos em casa; hoje não tenho mais essa opção.”

“Costumávamos ter apenas um carro. Eu costumava reclamar e pensei que ganharia tanta liberdade. Hoje temos um segundo arro com pagamento, seguro, manutenção e gasolina em dobro. De fato não avançamos. Agora além de trabalhar para pagar pelo carro, meu marido faz com que eu corra fazendo todas as coisas que ele costumava fazer por mim!”

“Pensamos que estávamos ganhando mais até chegar a hora de pagar os impostos. Descobrimos que ao invés de estar guardando mais dinheiro, estávamos pagando impostos mais altos pois estamos com uma renda maior e não conseguimos mais nada – a não ser dívida!”

“Quando pago a creche que minha filha fica depois da escola e a creche do bebê, descobri que ganho metade de um salário mínimo.”

Ganho sem palavras. A questão é: e se um marido fala para a esposa que ela tem que trabalhar? Primeiro, o marido deve ser o salvador da família. “pois o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, que é o seu corpo, do qual ele é o Salvador. (Efésios 5:23). Você sabia que na maioria das vezes é a mulher que sugere que ela volte a trabalhar, ter um negócio em casa ou cortar as despesas? As esposas deveriam apenas aprender a ficarem quietas quando há uma crise!

“Do mesmo modo, mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, a fim de que, se ele não obedece à palavra, seja ganho sem palavras, pelo procedimento de sua mulher, observando a conduta honesta e respeitosa de vocês.” (1 Pedro 3:1–2). Esposas devem permanecer tranquilas, calmas, quietas, orarem quando houver uma crise financeira e permitir que o marido faça o que ele sentir que seja necessário. Ao semear respeito, o marido será encorajado a carregar o fardo se a esposa permanecer quieta, ouvir e concordar. Mesmo se a sugestão dele for para a esposa voltar a trabalhar – quando ela concordar, ela pode confiar que Deus a livrará (leia “Ganho Sem Palavras” novamente para encorajamento).

Busquei ao Senhor. E se o seu marido insistir que você volte ao trabalho ou se você, por engano, sugerir que você volte a trabalhar ou ainda se seu marido a deixou e você é agora uma mãe solteira? “Busquei o Senhor, e ele me respondeu; livrou-me de todos os meus temores. Os que olham para ele estão radiantes de alegria; seus rostos jamais mostrarão decepção.” (Salmos 34:4–5). Ao buscar ao Senhor em sua aflição, você terá bênçãos adicionadas e será radiante!

Ao buscar ao Senhor por mais encorajamento, deparei-me com uma verdadeira surpresa. Larry Burkett escreveu um livro intitulado Women Leaving the Workplace (Mulheres Deixando o Emprego). Os testemunhos neste livro são tremendos! Eles lhes mostrarão a fidelidade de Deus em favor da esposa. Contudo, certifique-se de ignorar os passos financeiros que o Sr.Burkett lhe dá para retornar ou permanecer em casa. Atenha-se apenas aos testemunhos pois eles lhe inspirarão a confiar totalmente em Deus e não depender das “obras da carne”, nos quais os seus passos baseiam-se.

O ponto é obedecer ao seu marido e orar! Deus lhe dará os desejos de seu coração para permanecer ao voltar para casa. A única vez que não vi isso funcionar  foi quando as mulheres mudaram de opinião (e coração), colocando suas carreiras à frente de suas famílias ou quando inventam seus próprios planos ao invés de permanecerem calmas e buscar ao Senhor para que Ele as livre.

Toda mulher deve orar para que o Senhor lhe dê favor com seu marido, assim como Ele deu a Daniel por ele não ter se comprometido, comendo da comida do rei.

Testemunho 1: Recentemente orei por uma mulher para a qual haviam dito que ela nunca teria filhos. Contudo, Deus tem a palavra final e ela concebeu. Ela e seu marido sempre viveram com renda dupla, então sua família continuou a tentar fazer com que ela reconsiderasse sua tentativa de ser uma mãe que permanece no lar. Desesperada, ela comprou o livro do Larry Burkett e ficou muito DESANIMADA, pois Larry enfatizou a necessidade de “planejamento” e “guardar dinheiro com antecedência”! Disse a ela para PARAR de ler as palavras dele e ler os testemunhos. Encorajada em sua fé, eles tiveram o bebê, ela permanece em casa e eles hoje vivem melhor do que quando tinham duas rendas! Essa é a recompensa de Deus para aqueles que confiam NELE e não em si mesmos ou em um segundo salário!

Testemunho 2: Stella* veio até nossa Comunhão com um grande dilema. Seu marido, que a havia deixado por outra mulher, e agora queria que ela voltasse a trabalhar. As filhas da Stella haviam acabado de entrar no colégio e ela sempre planejou ficar em casa com elas durante esse tempo crucial de suas vidas.

Naquela noite, todas nós oramos fervorosamente para que o Senhor a livrasse. Também a aconselhamos a submeter-se ao seu marido e atualizar seu currículo como ele havia pedido. Na semana seguinte ela compartilhou que não importava o quão arduamente procurasse, ela não conseguia nem mesmo uma entrevista (mesmo com sua incrível experiência e referências). Por semanas ela continuou orando por libertação. O marido da Stella estava aproximando-se dela por sua demonstração de submissão ao seu pedido. Seu desejo para que ela voltasse a trabalhar começou a enfraquecer e então, ele lhe disse que ele voltaria para casa para ela e para as meninas nos próximos meses!

Contudo, em uma noite quando cheguei na comunidade, as mulheres já haviam chegado cedo e já estavam em oração fervorosa novamente. Quando me juntei, fiquei chocada com o que ouvi. Stella e as outras mulheres estavam orando de forma diferente. Elas estavam orando para que ela conseguisse um emprego em uma advocacia de prestígio para a qual ela havia feito uma entrevista naquela manhã. Confrontei Stella e o grupo mas elas estavam firmes em dizer que isso deveria ser a liderança do Senhor.

Stella conseguiu o seu emprego de prestígio. Ela estava trabalhando no centro da cidade com um novo corte de cabelo e roupas fabulosas. Já faz quase 7 anos que seu marido disse que voltaria para casa. Como se isso não fosse triste o suficiente, uma das suas filhas engravidou no último ano do colégio e, no ano seguinte, sua outra filha envolveu-se com um homem divorciado, muito mais velho.

Testemunho 3: Bobbie* estava confiando no Senhor por seu casamento e tentando aprender a ser uma esposa submissa, mesmo enquanto seu marido estava vivendo com outra mulher. Uma noite, seu marido lhe disse que ele iria vender o carro dela para ajudar a pagar algumas das dívidas dele. Ele prometeu que conseguiria algum outro carro para ela (o carro era um presente da mãe da Bobbie, estava em ótimas condições e completamente pago). Em submissão, Bobbie colocou uma placa de vende-se na janela do carro com o seu número de telefone. Contudo, ela orava desesperadamente para que o carro não fosse vendido! Toda semana seu marido surpreendia-se pelo fato de que nem mesmo uma pessoa havia telefonado para perguntar sobre o carro. Ele então decidiu colocar o preço na placa e o diminuiu a cada semana. Mesmo assim, nenhuma ligação. Então, em uma noite, ele disse o quão incrível era o fato de que ninguém queria esse carro tão bom. Ele disse à Bobbie que ele havia arrumado outras coisas e falou para ela tirar a placa da janela do carro!

Bobbie manteve o carro, o qual o Senhor protegeu por anos. Mesmo sendo um carro de 15 anos, o mecânico dela disse que ainda pode andar muitos e muitos quilômetros. Ela disse que o manteve porque ele a faz lembrar da fidelidade de Deus e ela o deu de presente ao seu filho!

Testemunho 4: Eu tenho meu próprio testemunho. Embora eu venha trabalhando em casa no ministério há anos, quando meu marido me deixou, todos tinham certeza de que eu teria que voltar a trabalhar ou perderíamos a nossa casa. Muitos também acreditavam que eu teria que desistir de educar meus filhos em casa – inclusive eu mesma pensei assim. O choque total veio quando tornei-me, pela primeira vez em minha vida, uma dona de casa em tempo integral e que ensinava seus filhos em casa; o tipo de mulher que sempre invejei. Eu em perguntava todos os dias como isso era possível. Era Deus. Ele me disse e Ele lhe diz que Ele proverá todas as suas necessidades. Ele não diz que devemos prover para nós mesmas, especialmente quando somos abandonadas.

Contudo, vejo muitas mulheres que acredito são convencidas a perder o seu lar e voltar a trabalhar pelo fato de tantas pessoas lhes dizerem que é exatamente isso o que vai acontecer.


Administração

Dívida. Certamente um dos maiores motivos para mulheres precisarem trabalhar é porque somos uma sociedade em dívida. Ao invés de esperar pelas coisas que queremos, compramos no crédito. Ao invés de viver com o que temos, vivemos acima disso. Romanos 13:8 nos diz para “Não devam nada a ninguém, a não ser o amor de uns pelos outros, pois aquele que ama seu próximo tem cumprido a Lei.”

Saindo da dívida. Nosso desejo deve ser o de viver livre de dívidas. Esse deve ser o desejo do nosso coração, assim como fazer parte das nossas orações. Submeta essa situação a Deus já que por mais que tentemos, as dívidas só pioram. A não ser que abracemos esse desejo, as mulheres serão “forçadas” a trabalhar. “O ladrão vem apenas para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente.” (João 10:10). O plano do inimigo é roubar nossos filhos (para a creche), dividir nossos lares (com duas carreiras) e, por último, destruir nossas famílias (com o divórcio e adultério). Leve a sua dívida a Deus e confie que Ele pode fazer todas as coisas.

Mas é ele quem gasta demais. Muitas mulheres culpam seus maridos por seus gastos e, muitas vezes, isso é verdade. Contudo, os gastos dos nossos maridos nunca devem ser nossos problemas. Felizmente, o problema é do Senhor já que as mulheres não estão acima de seus maridos. “Quero, porém, que entendam que o cabeça de todo homem é Cristo, e o cabeça da mulher é o homem, e o cabeça de  Cristo é Deus.” (1 Cor. 11:3). Se você estiver casada com um homem que gasta demais, permaneça quieta sobre os seus gastos (ganhe-o sem palavras). Dê a ele o respeito que Deus nos ordena a dar. “Do mesmo modo, mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, a fim de que, se ele não obedece à palavra, seja ganho sem palavras, pelo procedimento de sua mulher,” (1 Ped. 3:1). E também, você deve certificar-se de que a trave não está em seus olhos. Você também não está gastando demais? Esse geralmente é o caso e a esposa leva o fardo e tenta compensar a irresponsabilidade financeira de seu marido.

Testemunho: Shari* aprendeu o conceito de sair da dívida e não queria mais usar cartões de crédito. Contudo, não era ela a principal gastadora de seu família. Seu marido, que a havia deixado, era o que gastava demais. Apesar disso, Shari queria fazer o que podia, não utilizando o seu cartão e deixar os gastos do seu marido nas mãos do Senhor. Ela clamou o versículo de I Coríntios 7:14, “Pois o marido descrente é santificado por meio da mulher...”

Quando ela precisava de roupas íntimas novas para um de seus filhos e um novo corte de cabelo, seu marido dizia para ela fazer isso e colocar no cartão de crédito já que as contas estavam um “pouco apertadas”. Gentilmente, ela dizia para ele que ela podia esperar por um novo corte de cabelo e que poderia simplesmente costurar a roupa íntima. Intrigado, ele pediu que ela explicasse o por quê ela simplesmente não queria colocar no crédito. Ela respeitosamente contou ao seu marido o que ela havia aprendido e seu desejo de não colocar seu marido em mais dívidas. Ele disse para ela que realmente não havia problema, mas que ela poderia decidir.

Shari pegou essa oportunidade para entregar ao seu marido todos os seus outros cartões de crédito (um salto em sua fé) e Deus abençoou Shari por sua fidelidade. Shari voltou com seu marido e eles estão trabalhando juntos para sair por completo das dívidas. Seu marido lhe disse que quando ela não cortava seu cabelo ou quando não comprava roupas íntimas devido às suas convicções em não usar mais seus cartões de crédito, ele tinha certeza de que ela havia saído do fundo do poço! Glória a Deus que o marido da também saiu de lá!

Contentamento. Como esposas, devemos primeiramente estar contentes e viver com os meios e provisões que nossos maridos podem confortavelmente prover. “Não estou dizendo isso porque esteja necessitado, pois aprendi a adaptar-me a toda e qualquer circunstância.” (Filipenses 4:11). “por isso, tendo o que comer e com que vestir-nos,estejamos com isso satisfeitos. (1 Tim. 6:8). Isso começa agora, enquanto você ainda for solteira ou esteja ainda morando com seus pais.

Aprenda a estar satisfeita, o que geralmente é impossível quando você olha revistas, assiste comerciais e pior, fica olhando vitrines. Quando vemos alguma coisa, todas nós podemos ser tentadas a querer, mesmo não sabendo que isso existia antes e vivíamos muito bem sem isso. Se você sabe que gasta demais, faça um favor a você mesma e fique longe das tentações.

Fé. Nós mulheres precisamos ter fé de que Deus proverá as nossas necessidades e, geralmente, nossos desejos também! “Espere no Senhor. Seja forte! Coragem! Espere no Senhor.” (Salmos 27:14). Sempre que eu quis algo, eu falei para o Senhor e ficava transbordando de alegria quando Ele de alguma forma me abençoava com mais do que eu esperava. Isso tem sido especialmente verdadeiro desde que tornei-me mãe solteira de seis crianças que ainda viviam em casa. Embora eu fosse obrigada a viver com menos (assim como meus filhos), o oposto é verdadeiro – nunca fomos mais abençoados com presentes inesperados ou preços especiais ao procurarmos por algo que precisávamos ou queríamos. Não deixe que a “pobreza mental” entre em sua cabeça ou em suas conversas como: “não podemos pagar por isso”. O Senhor é o melhor e mais fiel Marido que uma família pode precisar, então dê a Ele o louvor e confie n’Ele, pelo menos da mesma forma que você costumava confiar em seu marido!

Isso serve para as mulheres casadas também. Frequentemente a esposa busca o que ela precisa de seu marido e o fardo da provisão é maior do que ele pode suportar. Casada ou não, todas nós temos um Marido celestial, já que somos chamadas de Sua noiva. Portanto, olhe para Ele e peça a Ele o que você precisa.

Recentemente uma querida amiga me disse o quão feliz estava por ter aceitado meu conselho. Sua filha estava crescendo rapidamente e precisava de novas roupas. Seu marido e ela mesma disseram que “não podiam pagar”! Com essas palavras e com a pobreza mental enterrada em seus corações, como Deus poderia trabalhar? Contudo, ela aceito meu conselho e falou com Deus sobre isso. Depois disso, sua prima que estava se casando ofereceu três sacolas cheias de roupas de sua filha, já que ela de repente chegou à conclusão de que, como esposa de pastor, ela deveria se vestir diferentemente. Não só seus desejos foram concedidos como sua filha havia pedido especificamente por uma jaqueta jeans, que novamente, ela havia dito à ela que não podia pagar. Entre as roupas havia uma jaqueta jeans linda, ainda com as etiquetas!!

A escolha é sua: Você pode trabalhar pelo que você tem ou confiar que Deus lhe dará, mesmo enquanto você dorme! “Será inútil levantar cedo e dormir tarde, trabalhando arduamente por alimento. O Senhor concede o sono àqueles a quem ele ama.” (Salmos. 127:2). Eu escolho confiar que Deus proverá para mim (e para a minha grande família!).

Amor ao dinheiro. Dr. McGee uma vez disse que não é o dinheiro que é mau, mas sim o “amor” a ele. “Pois o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males. Algumas pessoas, por cobiçarem o dinheiro, desviaram-se da fé e se atormentaram com muitos sofrimentos.” (1 Tim. 6:10). “Conservem-se livres do amor ao dinheiro e contentem-se com o que vocês têm, porque Deus mesmo disse: “Nunca o deixarei, nunca o abandonarei” (Heb. 13:5). A maior armadilha quando você tem “amor ao dinheiro” é:

Afundar-se em dívida. Quando uma esposa começa a trabalhar, em vez de sair da dívida o casal provavelmente se afundará nelas ainda mais. Casais compram mais e aumentam o seu padrão de vida. “Não esgote suas forças tentando ficar rico; tenha bom senso! As riquezas desaparecem assim que você as contempla; elas criam asas e voam como águias pelo céu.” (Prov. 23:4-5).

Pare de comprar. Você sabia que a melhor forma de quebrar o ciclo de gastar é reorganizar a sua sala, casa ou apartamento? Leia o livro Clutter’s Last Stand sobre como reorganizar a sua vida do Don Aslett. Quando você começar a ver a quantidade de coisas desorganizadas que você tem, você irá parar de comprar aquilo de que você não precisa. Funcionou comigo! Também temos dicas de organização em nossos livro Trabalhadoras no Lar: Tirando o Máximo Proveito do Seu Tempo.

Mas o SENHOR avalia as motivações. Ore para que seu futuro marido seja capaz e esteja disposto a sustentar você e sua família. Uma das razões pelas quais os maridos não querem sustentar sozinhos as suas famílias é porque a maioria das mulheres lidam com as finanças. O homem é arrancado de sua masculinidade quando sua esposa paga as contas. Os homens não se atentam para o quanto está entrando e quanto está saindo. Mas quando ele está no comando, ele geralmente se motiva a trabalhar mais para ganhar mais ou cortar os seus gastos.

Contudo, a maioria das mulheres não querem que seus maridos cuidem e controlem suas finanças. É submissão demais para o seu gosto. A maioria das mulheres não querem que seus maridos até mesmo saibam em que ou o quanto estão gastando. Elas preferem “controlar” o dinheiro para que elas possam gastar o quanto quiserem. Isso é um grande erro.

Nós podemos até mesmo lidar com as finanças porque somos melhores com números, temos mais tempo ou somos o parceiro mais responsável, mas Provérbios 16:2 diz, “Todos os caminhos do homem lhe parecem puros, mas o Senhor avalia o espírito. As mulheres precisam estar debaixo da autoridade de seus maridos em tudo! “Assim como a igreja está sujeita a Cristo, também as mulheres estejam em tudo sujeitas a seus maridos.” (Efésios 5:24). Confie na Palavra e tente esse método permitindo, até mesmo encorajando seu marido a controlar as finanças quando você casar. Veja se você não terá um marido melhor e mais responsável para você amar e respeitar.

Testemunho: Debbie* e Nancy* frequentaram a mesma escola. Casaram com apenas uma semana de diferença. Contudo, tinham conceitos completamente diferentes sobre quem deveria controlar as finanças. Debbie decidiu que se era para eles crescerem, ela deveria assumir o comando. Por outro lado, Nancy, cujo marido era bem irresponsável com dinheiro, havia visto a destruição em sua família enquanto a sua mãe controlava as finanças e pagava as contas. Então ela sabia que Deus deveria ter um plano melhor para sua vida e casamento.

Cada uma dessas senhoras estava casada há dezoito anos. Debbie trabalhou durante todo o seu casamento e eles ainda moravam no mesmo condomínio que haviam comprado logo ao casar. Uma vez, no aniversário da Debbie, Nancy perguntou ao marido da Debbie o que ele daria de presente para ela. Envergonhado, ele disse que não tinha como dar nada a ela. Ele disse que se pedisse mais dinheiro para ela, ela perguntaria “para quê?”, ao que ela responderia que ela não precisa de nada e o assunto seria esquecido. No entanto, seu marido tinha um bom coração. Ele acabou indo ao mercado onde ela trabalhava como inspetora e levou um buquê de flores ao corredor dela. Ele disse que era a única forma de surpreendê-la.

Nancy sabia que ela havia pegado a estrada certa. O marido dela tem sido o único provedor por muitos anos e eles possuem uma casa grande com quintal para eles e seus filhos. O bônus adicional por aplicar esse princípio bíblico, mesmo ela não sabendo que era um princípio bíblico, é que ela é uma mulher abençoada! Ela tem muitas jóias lindas, um guarda-roupas cheio de roupas maravilhosas e até mesmo um casado comprido de pele de vison. Ela diz que ela mesma nunca compraria essas coisas para ela, mas que seu marido insiste! Ela também diz que nunca teve um dia de preocupação ou uma noite sem dormir por falta de dinheiro, mesmo embora as coisas tenham ficado apertadas financeiramente de vez em quando.

Talvez você não queira jóias ou um casaco de vison, mas tenho certeza de que você gostaria de um marido que lhe demonstra o quanto ele se importa com você e tira os fardos da sua vida!

Servo de todos. Muitas mulheres sentem que não estão utilizando seus “talentos dados por Deus” se ficarem em casa para cuidarem de seus maridos e filhos, mas essa não é a mensagem de Cristo. “Assentando-se, Jesus chamou os Doze e disse: “Se alguém quiser ser o primeiro, será o último, e servo de todos’”(Marcos 9:35). Jesus disse essas palavras aos apóstolos enquanto eles tentavam competir para ver quem seria a maior. Jesus também disse que “como o Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos.” (Mat. 20:28). Jesus poderia ter sido qualquer coisa que Ele quisesse. Você escolherá seguir a Cristo em serviço? Ao considerarmos a Palavra de Deus, certamente não há lugar melhor para ser servo do que como uma esposa e mãe. Ele diz que somos “grandes”!

Vamos todas orar Salmos 37:4-9 em nossos corações “Deleite-se no Senhor, e ele atenderá aos desejos do seu coração. Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e ele agirá: ele deixará claro como a alvorada que você é justo, e como o sol do meio-dia que você é inocente. Descanse no Senhor e aguarde por ele com paciência; não se aborreça com o sucesso dos outros, nem com aqueles que maquinam o mal. Evite a ira e rejeite a fúria; não se irrite: isso só leva ao mal. Pois os maus serão eliminados, mas os que esperam no Senhor receberão a terra por herança.”


E se a mulher for divorciada?

Já que agora sou divorciada, posso entender as mulheres que adorariam ficar em casa mas acham que o único jeito de prover para sua família é sair e trabalhar. Já que meu marido recusava-se a pagar pensão aos meus filhos e eu assinei uma papelada concordando com isso, estou exatamente no mesmo lugar que você (ou talvez uma posição mais difícil já que tenho seis filhos vivendo em casa). Deus permitiu isso porque Ele queria que eu fosse capaz de encorajar mulheres ao redor do mundo que foram abandonadas e estão sozinhas com seus filhos para sustentá-los.

Primeiro, se você ainda não o fez, você precisa aceitar a Jesus como seu Marido. Embora eu sempre faça referência a mim mesma como mãe solteira, isso abre a porta para que eu diga a eles sobre tornarem-se a noiva do Senhor, o que é muito melhor do que ser uma esposa. Uma esposa é a realização de um homem, mas nosso Homem, Jesus, é Completo em Si mesmo. Uma esposa também é uma ajudadora adequada, ou uma companheira, mas Jesus tem o Espírito Santo; portanto, podemos simplesmente sermos Sua noiva!

Quando você pensa em uma noiva, você provavelmente pensará em uma mulher apaixonada, uma mulher que é amada, querida e bem cuidada. Com isso em mente, ser a única provedora não combina. Eu acredito de todo o meu coração nessa promessa: “O meu Deus suprirá todas as necessidades de vocês, de acordo com as suas gloriosas riquezas em Cristo Jesus.” (Filipenses 4:19). Você acredita na Palavra de Deus? Se você diz “sim”, então esse é o primeiro passo – depender totalmente do Senhor, especialmente suas finanças e na provisão das necessidades de sua família.

A princípio, fiz o melhor que pude para descobrir quais eram essas contas, o dinheiro que estava entrando, etc., etc. Infelizmente, quando você olha para as coisas desse jeito, sua fé com certeza será desafiada!! Enquanto ficava cada vez mais sobrecarregada com o quanto de dinheiro eu precisava, mais eu simplesmente entregava para Deus. Você sabia que é por isso que Ele continua a trazer coisas para a nossa vida? Não é o diabo, mas Deus, que quer que finalmente entreguemos tudo e totalmente a Ele.

Contudo, se você está ficando sem dinheiro e não está conseguindo pagar suas contas, certifique-se de que você está sendo fiel ao dízimo. Se você me disser que não consegue ou pode pagar o dízimo, eu lhe direi que você não pode deixar de dizimar! Não importa a situação, aqueles que dizimam sabem que quando o fazem, sempre têm o suficiente, mesmo quando parece impossível. O contrário também é verdadeiro. Aqueles que não dizimam nunca têm dinheiro. Esse é o único princípio para o qual Deus diz para testá-Lo. Então vá em frente e teste esse princípio. Se você quiser entender mais sobre o dízimo, leia “Abrindo as Janelas dos Céus” em um próximo capítulo desse livro.

Todas as vezes em que submeti minhas finanças ao Senhor, descobri que tinha o suficiente e o estresse (o que suprime o Espírito Santo), diminuía. Contudo, quanto mais eu olhava, contava, planejava e tentava guardar ou cortar, mais o que eu precisava faltava e mais estressada eu ficava. Uma vez o Senhor me perguntou por que eu confiava mais em meu marido do que n’Ele como meu marido. Uau! Como Ele estava certo! Posso lhe dizer que não é fácil, mas quando você se disciplina a simplesmente confiar suas finanças ao Senhor, Ele cuidará de você além dos seus maiores sonhos!

E quanto ao seu trabalho? Eu creio que cada uma de nós é chamada a ministrar – ponto final. Nosso ministério é em nossos lares e no lugar onde trabalhamos. Confiar suas finanças a Deus será o início de confiar a Deus para permitir que você permaneça em casa e sair da força de trabalho, se esse é o desejo do seu coração. Muitas mulheres (e homens) trabalham de casa, o que traz o mesmo benefício que mencionei no decorrer desse capítulo. Você pode me dizer que devido à natureza do trabalho que você faz, você não conseguiria trabalhar de casa, mas quem sabe os planos que Deus tem para você? Seus caminhos e Seus planos estão muito acima dos nossos. Nossa parte é simplesmente nos rendermos a Ele todas as vezes. Ele faz o resto!

Aviso: Por favor, tome cuidado com os diversos conceitos de marketing multinível, especialmente aqueles que falam sobre grandes quantidades de dinheiro com muito pouco trabalho. “O invejoso é ávido por riquezas, e não percebe que a pobreza o aguarda.” (Prov. 28:22). “Muitos grupos lhe dirão que é só conseguir a adesão de pessoas, mas Provérbios 13:11 diz que “O dinheiro ganho com desonestidade diminuirá, mas quem o ajunta aos poucos terá cada vez mais.” A coisa mais aflitiva no marketing multinível é a forma como esses conselheiros de marketing fazem você explorar as suas amizades.

Anos atrás, enquanto escrevia isso, recebi o telefonema de um homem que eu nem mesmo conhecia. Ele disse que havia conhecido nossa família em uma reunião de escola em casa, há anos atrás. Ele começou a elogiar meus filhos e eu, por diversos minutos. E então eu descobri o verdadeiro motivo da ligação dele: ele tinha um negócio que estava procurando por “indivíduos superiores” como meu marido e eu. Isso aconteceu diversas vezes antes e depois. “Nos lábios deles não há palavra confiável; suas mentes só tramam destruição. Suas gargantas são um túmulo aberto; com suas línguas enganam sutilmente.” (Salmos 5:9).

A maioria de nós precisa esperar para Deus mover. Se você for chamada para esperar no Senhor para que você possa retornar para o seu lar, então apenas certifique-se de que você esteja aproveitando ao máximo o tempo a mais que você tem no trabalho e mantenha uma boa atitude. Você também não precisa sair espalhando isso, Deus conhece seu coração. Por favor, por favor, por favor, não procure a ajuda de ninguém. Isso é uma armadilha. Muitas mulheres divorciadas dependem de seus cheques de pensão dos filhos para ajudá-las a sobreviver. Contudo, muitos homens simplesmente não são confiáveis e o ditado é verdadeiro “nada vem de graça”. Eu pessoalmente não iria querer o pouco de dinheiro que meu ex-marido poderia me dar, mesmo se ele tivesse um bom emprego e fosse generoso com sua renda.

Sei que foi o plano de Deus que eu não recebesse pensão para meus filhos ou qualquer outra ajuda, uma vez que meu Marido Celestial tem recursos ilimitados e ama me abençoar – e a você também, se você simplesmente depender e confiar apenas n’Ele. Então, olhe para Ele para tudo e seja abençoada sem medidas!! Deus tinha um propósito quando me colocou nessa posição, sem pensão, com seis filhos e com todos os meus livros roubados e destruídos – para me provar que não há nada que Ele não possa fazer! Nada é impossível para Ele. A escolha é nossa. Você confiará Nele ou você olhará para outros e para você mesma, que tem recursos limitados?


E se eu ainda for solteira e/ou ainda não tiver filhos ainda?

Se você é solteira, muito provavelmente você sente a necessidade de trabalhar. Algumas mulheres sentiram de trabalhar de casa, o que é comprovadamente um ambiente ao qual as mulheres se adaptam bem já que geralmente as libera de algumas das pressões e influências ímpias que ocorrem no ambiente de trabalho.

O mais importante é permanecer na vontade de Deus. Embora eu tenha encorajado minha filha adulta a não buscar segurança financeira no mundo, eu a encorajei a buscar o Senhor para que ela esteja pronta a cumprir o chamado que ela tem em sua vida. Ela tem trabalhado para mim como tutora e babá dos meus filhos mais novos, e assumiu posições remuneradas em sua igreja, para que ela esteja pronta para ser esposa de pastor (o desejo de seu coração). Encorajei todas as minhas filhas a me ajudar a preparar as refeições, cuidar de bebês, ajudar no berçário da igreja para prepará-las para seus futuros papéis como esposas, donas de casa e mães.

O Senhor graciosamente começou a me preparar para ser mãe quando eu ainda era jovem, dando-me muitas oportunidades para ser babá em meu bairro e cuidando dos meus sobrinhos. Também trabalhei no berçário de uma igreja antes de casar. Ao semear na vida dessas mães e filhos, o Senhor me preparou e abençoou com a habilidade de cuidar dos meus próprios filhos com facilidade e efetividade.

Contudo, eu não fui tão abençoada na preparação de cuidar da casa, como muitas de vocês que leram meu livro Trabalhadoras no Lar sabem. Foi por isso que dediquei tempo e esforço para ensinar minhas próprias filhas a cozinhar para a nossa família, lavar a roupa, limpar, além de cuidar de crianças e bebês, sendo babás e voluntariando no berçário da igreja.

Não importa qual seja a sua idade, ao invés de buscar mais conhecimento por meio de cursos universitários, é muito mais válido cumprir seu papel como dona de casa e mãe. Busque do Senhor o Seu plano para você. Só Ele sabe o que o futuro lhe reserva. Portanto, Ele lhe guiará para as experiências e oportunidades certas para prepará-la para um futuro tremendo!

A sabedoria contida nesse capítulo lhe ajudará a se preparar para o seu futuro, uma vez que isso é sabedoria que muitas de nós ganhamos ao ter filhos, maridos ou casas para cuidar. Busque a Ele com todo o seu coração para ganhar intimidade que leva à satisfação em qualquer situação, n”ao importa onde você esteja agora, esperando que seu futuro aconteça!

Que todas as mulheres possam inclinar seus corações de volta para o lar!


Compromisso pessoal para obedecer aos mandamentos de Deus para sermos trabalhadoras em casa e ensinar isso à mulheres mais novas. “Baseado no que aprendi da Palavra de Deus, eu rendo essa área da minha vida ao Senhor. Meu desejo será buscar ao Senhor para viver de acordo com a Sua vontade. É meu desejo ser uma ajudadora para meu próprio marido (se ou quando eu me casar) e ensinar e treinar meus próprios filhos enquanto aprecio o lar que Deus me deu, tomando conta dele e fazendo dele uma prioridade em minha vida. Além disso, é meu desejo compartilhar essa verdade com outras mulheres que trabalham, com amor, e orar para que elas também retornem ao seus lares”.



APROFUNDAR-SE

Para o seu Treinamento de Ministra, por favor, certifique-se de olhar e adicionar pelo menos UMA palavra do idioma original: GREGO ou HEBRAICO ao seu formulário “O que Eu Aprendi” e ao seu “Relatório de Louvor”


Aqui está o link do  BlueLetterBible.org ou para outras instruções, CLIQUE AQUI.







Agora é hora de CLICAR AQUI para derramar o seu coração para o Senhor e registrar "O que Eu Aprendi."