Perguntas Frequentes

"Muitos cães de abrigo são vira-latas como eu."

Barack Obama (ex-presidente dos Estados Unidos)


Os mosaicos abaixo foram encontrados em antigas ruínas romanas.

Que órgãos recebem denúncias de maus-tratos e abandono de animais?

Maus-tratos e abandono de animais são crimes previstos no artigo 32 da Lei Federal 9.605/1998 e na Lei Municipal 694/2012 (Porto Alegre - RS).

Para denunciar estes crimes na cidade de Porto Alegre:

- Secretaria Especial dos Direitos Animais (SEDA), exclusivamente através do telefone 156, opção 9; a SEDA não recebe denúncias através de e-mail ou de redes sociais.

- Delegacia de Polícia mais próxima;

- Ministério Público do Rio Grande do Sul pelo site:

www.mprs.mp.br/atendimento/denuncia/pessoa-fisica/

Se você não for residente de Porto Alegre e deseja denunciar maus-tratos ou abandono de animais, dirija-se à Delegacia de Polícia mais próxima em sua cidade e registre uma ocorrência.

Quando uma pessoa encontra um animal abandonado, a primeira ideia é levar para uma Ong. Acontece que estas instituições estão sempre superlotadas e, muitas vezes, não têm como ficar com o animal. Lembre que uma ONG funciona somente com voluntários e sobrevive de doações. Portanto se você encontrar um animal abandonado, faça sua parte como amigo dele: resgate, cuide e promova a adoção você mesmo. Os sites abaixo podem ajudar.

Achei um animal abandonado. O que faço?

Não existem órgãos que possam recolher animais abandonados. Você deve ajudar e resgatar o animal necessitado, porém, tenha em mente que você se torna o responsável pelo animal até encontrar um novo lar para ele.

  • Em caso de animal acidentado, ligue primeiramente para a prefeitura (telefone 156, opção 9), explique a situação, informe seu nome, telefone e e-mail. A prefeitura entrará em contato com a Unidade de Saúde Animal Vitória (USAV) que, por sua vez, entrará em contato com você por telefone para confirmar a ocorrência e agendar o atendimento, mediante o seu consentimento de responsabilidade pelo animal. A USAV não dispõe de espaço físico para ficar permanentemente com o animal. Após o procedimento clínico e período de recuperação, o animal é devolvido ao solicitante.

  • Em caso de animal abandonado, tente capturá-lo com cuidado. Se o animal estiver em um local de risco, de difícil acesso, chame os bombeiros - eles têm treinamento para agir nesse tipo de situação. Nunca vá atrás do animal para tentar resgatá-lo. Ele pode correr e acabar atropelado. Se aproxime com cautela. Animais de rua estão geralmente habituados a serem maltratados. Por isso, o contato direto pode ser perigoso, uma vez que eles costumam ficar na defensiva. O indicado é levar um pouco de ração, colocar o alimento para ele em uma distância considerável e ir aproximando a ração de você conforme ele for comendo mais. Após perceber que ele já aceita se aproximar é a hora de tentar calmamente um contato físico, até conseguir colocar uma coleira ou outro item que auxilie no transporte do animal.

  • Caso você não tenha condições de resgatar um animal abandonado na rua, trate-o bem, colocando água e ração próximo a ele. Tire algumas fotos e faça uma divulgação nas redes sociais para que alguém o resgate e o ofereça um lar temporário até que seja possível encontrar uma residência definitiva.

Acabei de resgatar um animal. E agora?

Em primeiro lugar você deve levá-lo para uma clínica veterinária para avaliar a saúde do bichinho. Para isso coloque o animal em uma caixa de transporte. É seguro para o animal e para você também. O profissional irá, primeiramente, verificar sinais clínicos que são evidentes, como fraturas, sangramentos, pulgas, carrapatos, além de ajudar na identificação do animal, como sua idade aproximada. Se ele estiver ferido, provavelmente vai precisar de internação, às vezes até uma cirurgia.

Se tiver que levar o animal para casa imediatamente após o resgate, forneça alimento e água e observe se o pet tem algum tipo de trauma no corpo. Se você já tem outro animal, isole o resgatado. Não deixe que eles tenham contato direto, porque o novo bichinho pode passar, além de parasitas e verminoses, algumas doenças contagiosas, mesmo se não houver sinal clínico aparente.

Certifique-se de que o bichinho, ao invés de abandonado, esteja somente perdido: pergunte na vizinhança, confira os sites de animais perdidos e adoção. Não esqueça que este animal também pode ter uma família procurando por ele.

Não decidi se vou ficar com o animal. Devo castrá-lo mesmo assim?

A castração é indicada mesmo nos casos em que há a intenção de doar o animal. Se o animal estiver em bom estado de saúde, o melhor é que seja castrado para evitar crias indesejadas e ajudar no controle populacional. Tem instituições e ONGs que fazem castração por baixo custo em animais resgatados.

Não tenho dinheiro para pagar o tratamento de um animal. Como faço?

Há clínicas que efetuam o atendimento e o tratamento de graça ou a baixo custo. Outra opção é reunir familiares e amigos e fazer uma vaquinha. Pode-se também fazer rifas.

Não tenho espaço na minha moradia. Onde posso levá-lo?

Tente ver com algum amigo, parente ou vizinho se eles poderiam abrigar o bichinho temporariamente. Para quem puder pagar, há clínicas, pet shops e hotéis pet onde o bichinho pode ficar hospedado nesse meio tempo.

Trabalho e não tenho tempo para um pet. Onde deixá-lo?

Tente com seus pais, amigos ou familiares se eles podem dividir cuidado do animal pelo menos por um período do dia ou da semana. Mesmo que o animal precise ficar em sua casa sozinho, ainda assim é melhor que ficar abandonado na rua. O importante é deixá-lo em um lugar seguro.

Onde anunciar cachorro ou gato para doação?

  • Imprima cartazes espalhe no comércio local, principalmente em pet shops e clínicas veterinárias.

  • As feiras de adoção também são excelentes formas de conseguir um tutor.

  • Utilize a internet para divulgar que o animal se encontra para adoção. Veja nosso link acima.

  • Você também pode usar o seu Facebook, postando em fanpages, grupos e para os seus amigos.